PUB
Recheio 2024 Institucional

Mobilidade dos portugueses aumentou durante a terceira fase de desconfinamento

Mobilidade dos portugueses aumentou durante a terceira fase de desconfinamento

A terceira fase de desconfinamento iniciou há apenas três dias, mas a mobilidade dos portugueses já regista valores recordes quando comparada com as duas primeiras fases, em que 39% e 34%, respetivamente, ficaram em casa em cada fase. 

Só na segunda-feira, 19 de abril, data em que Portugal arrancou com as aulas presenciais para alunos do ensino secundário e superior e os espaços de restauração puderam receber clientes no interior, saíram de casa 69% dos portugueses. 

De acordo com a consultora PSE Analytics, que avalia o Índice de Mobilidade da população, apenas 31% dos portugueses ficaram em casa, um valor que se aproxima dos níveis de mobilidade no período pré-pandemia, em que a média de saídas rondava os 25%. 

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

“Não quer dizer que as características da mobilidade, nomeadamente origens e destinos e dimensões de cada viagem, sejam exatamente as mesmas”, realçou a consultora, indicando que estas são mesmo “bastante distintas”, pelo que considera que existe “uma «nova mobilidade»”. 

Os dados revelam uma “tendência decrescente” à medida que arrancam as novas fases de desconfinamento, registando, nesta última, “níveis que não se viam desde a semana que antecedeu o Natal”, indicou a consultora. 

De referir que o Índice de Mobilidade da PSE “é um indicador em que a base 100 corresponde à mobilidade na situação pré-covid”. Os dados de segunda-feira, 19 de abril, apontam para uma leitura de 102, ou seja, uma mobilidade ligeiramente “superior ao índice de mobilidade que existia antes da pandemia”. 

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz