Sabor do mês PD - peixe

Metro do Porto revela destinos do serviço de “metrobus”

Metro do Porto revela destinos do serviço de “metrobus”

O serviço de “metrobus” vai ter novos destinos a partir da Casa da Música, no Porto, com estação na Avenida da Boavista. Trata-se da Praça da República e da Praça Cidade do Salvador, em Matosinhos, conhecida como rotunda da Anémona, revelou o presidente da Metro do Porto, depois da sessão de apresentação e debate do projeto em causa.

De acordo com Tiago Braga, haverá um “tronco comum”, entre a rotunda da Boavista e a zona da confluência com a Avenida Marechal Gomes da Costa. “Se eu for para a estação do Pinheiro Manso, posso apanhar qualquer veículo”, explicou, realçando que os veículos “vão ter destinos diferentes”.

Além disso, no tronco comum, entre as estações Casa da Música e Pinheiro Manso, os passageiros vão contar com um total de 12 passagens por hora em cada sentido, ou seja, um veículo a cada cinco minutos, destacou.

No primeiro serviço da linha BRT (Bus Rapid Transit), até à Praça do Império, estão previstas sete estações [Casa da Música, Guerra Junqueiro, Bessa, Pinheiro Manso, Serralves, João de Barros e Império], enquanto na ligação até à Anémona se contabilizam as estações Antunes Guimarães, Garcia de Orta, Nevogilde, Castelo do Queijo e Praça Cidade do Salvador.

Os veículos que tenham como destino a Anémona, em Matosinhos, referiu ainda, “não vão pela Marechal”. Nesta secção, está prevista a passagem de “um veículo a cada dez minutos”, em cada sentido, enquanto que no serviço com destino à Anémona, percorrendo a totalidade da Avenida da Boavista, haverá um veículo a cada sete minutos e meio.

Além da informação a propósito dos destinos na Praça do Império e da Anémona, Tiago Braga adiantou ainda que não vão existir duas estações na rotunda da Boavista [uma próxima do metro da Casa da Música e outra próxima ao Bom Sucesso], ao contrário do que estava previsto, uma vez que as “duas estações na rotunda iriam levar ao aumento dos atravessamentos” e a paragem dos veículos na rotunda “iria provocar problemas do ponto de vista da própria frequência”.

Assim, haverá apenas “uma estação em frente à Casa da Música, na Avenida da Boavista”.

No final da sessão, o presidente da Metro do Porto tranquilizou ainda os munícipes, assegurando que no troço na Avenida Marechal Gomes da Costa “apenas haverá um abate de árvores na parte inicial do troço e potencialmente algum na avenida da Boavista, com saldo final muitíssimo positivo”.

Na avenida, serão alinhados os separadores centrais arborizados, que não sofrerão impactos de maior, bem como unidas algumas secções desses separadores, permitindo-se ainda o cruzamento rodoviário para a Avenida da Boavista sem semáforo, no sentido da rotunda homónima.

Importante referir que todos os veículos do projeto, integralmente financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), serão movidos a hidrogénio verde, ou seja, com zero emissões poluentes e originário de fontes energéticas limpas.

A construção da linha BRT deverá arrancar no próximo mês de julho e prevê-se que esteja concluída até ao final de 2023.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem