PUB
Recheio 2024 Institucional

Metro do Porto reforça fiscalização

Metro do Porto reforça fiscalização

Até ao final deste mês, vai começar a ser testada na estação de metro da Casa da Música, no Porto, uma solução para detetar as pessoas que não validam bilhetes e passes.

Para combater as infrações, a Metro do Porto vai testar um sistema de sensores que permite detetar quem não pagou o acesso. Segundo avança o Dinheiro Vivo, os sensores serão colocados no teto da estação de metro da Casa da Música, que detetarão os problemas de validação mesmo sem identificar os utentes infratores, por questões de privacidade.

Segundo afirmou em maio a Hitachi Consulting, a empresa responsável pelo projeto, os sensores vão “detetar ações, movimentos e direções dos utilizadores do serviço de transporte no seu percurso de acesso ao metro, sem invadir a privacidade”.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Na altura, foi ainda adiantado que o sistema funciona à base de inteligência artificial, custa 100 mil euros e será instalado, por agora, apenas na estação da Casa da Música, no Porto. Depois de um período experimental, a Metro do Porto decidirá se vai utilizar o sistema de sensores em toda a rede ou apenas em algumas das estações que constituem as linhas de metro da cidade.

De acordo com o Dinheiro Vivo, só com a validação dos passes é que os operadores sabem exatamente quantas pessoas viajaram com este título de transporte e só assim serão compensadas pela adesão ao programa de redução de preços. Os utentes que tenham passe pago mas que não validem o bilhete podem ser sancionados pelas transportadoras. A coima é de 30 euros e pode ser contestada no prazo de 15 dias úteis. Se pagar de imediato, a coima fica por 15 euros mas não pode apresentar defesa; se contestar a decisão, o caso será analisado pelo IMT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem