PUB
PD - Revista Sabe Bem

Matosinhos quer que IVA na restauração desça para 13%

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
De acordo com um relatório da Comissão Europeia, 60% das empresas de restauração e hotelaria estão em alto risco de falência.

A autarquia de Matosinhos pediu ao Governo que desça o IVA na restauração e hotelaria para os 13%, manifestando-se preocupada com o relatório da Comissão Europeia que alerta para um risco elevado de falências. “Apelar ao Governo a que, por forma a incentivar a economia, proceda à revisão da referida taxa aplicável, passando a mesma para o valor intermédio, ou seja, os 13%” é o objetivo da moção apresentada ontem, em reunião privada do executivo, pelo vice-presidente da Câmara de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, e aprovada por unanimidade.
No documento, o município assume uma “profunda preocupação com as conclusões do relatório publicado pela Comissão Europeia”, que apontam para um elevado risco de falência das empresas da restauração e hotelaria, com impactos diretos na oferta turística do concelho e do país. A análise revela que 60% das empresas de restauração e hotelaria estão em alto risco de falência. “Matosinhos, por razões ligadas ao seu atual tecido económico, com um forte reconhecimento que o concelho tem vindo a ter como destino de marca ao nível da restauração, tem vindo a ser particularmente afetado por esta situação”, reconhece a autarquia.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile