RECHEIO 50 ANOS

Matosinhos homenageia Edgar Rodrigues

Matosinhos homenageia Edgar Rodrigues

No âmbito da celebração do centenário do nascimento de Edgar Rodrigues, natural de Lavra, Matosinhos, a Câmara Municipal organizou um programa comemorativo que visa homenagear o historiador. A iniciativa arranca esta sexta-feira, 14 de maio, e prolonga-se até domingo, dia 16, na freguesia que o viu nascer. 

“Historiador, escritor e arquivista, Edgar Rodrigues foi um matosinhense que se notabilizou pela luta contra a ditadura quer em Portugal quer no Brasil”, começa por recordar a autarquia, numa nota publicada no seu portal. 

A iniciativa arranca com a conferência “Edgar Rodrigues e a sua obra”, apresentada via streaming, que terá lugar na Junta de Freguesia de Lavra, pelas 18h30. José Pacheco Pereira, político, José Maria Carvalho Ferreira, sociólogo, e Fernando Rocha e Lurdes Queirós, respetivamente, vice-presidente e vereador da Cultura da autarquia matosinhense e presidente da Junta da União das Freguesias de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo marcarão presença na sessão, integrada na programação do festival LEV – Literatura em Viagem. 

No dia seguinte, “será descerrada uma placa com o nome de Edgar Rodrigues no parque de estacionamento da Agudela”, revela o município. O momento está agendado para as 10h30, meia hora antes da inauguração da peça comemorativa do centenário do nascimento de Edgar Rodrigues, erguida no jardim da junta de freguesia de Lavra.

O programa comemorativo encerra no domingo, 16 de maio, pelas 18h00, com um concerto de homenagem no Salão Nobre da junta de freguesia de Lavra, protagonizado pelo Quarteto de Cordas de Matosinhos.

De recordar que Edgar Rodrigues nasceu a 12 de março de 1921, em Angeiras. “Os seus primeiros rascunhos são influenciados pelo sofrimento que viveu durante o regime ditatorial de Salazar, marcado pela fome e pela prisão do pai, então sindicalista na área da construção civil”.

Publicou o seu primeiro texto sobre a ditadura em Portugal no jornal anarquista “Ação Direta”, no Rio de Janeiro. Já o primeiro livro “Na Inquisição do Salazar” viria a ser publicado em maio de 1957, assinala a Câmara Municipal de Matosinhos.

Ao longo da sua vida, escreveu mais de 1750 artigos na imprensa de países como Uruguai, França, Estados Unidos, Costa Rica, Argentina, México, Espanha e Cuba. Até 2007, tinha escrito 62 livros, publicados em Portugal, Brasil, Itália, Venezuela e Inglaterra.

Cerca de cinco meses antes de falecer, a 14 de maio de 2009, no Rio de Janeiro, Edgar Rodrigues foi agraciado com a medalha “Associação 25 de Abril”.

Foto: Câmara Municipal de Matosinhos

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=peixe&utm_campaign=sabordomes