PUB
Santander Saúde

Matosinhos: estudantes aprendem a preservar o património histórico

Matosinhos: estudantes aprendem a preservar o património histórico

O projeto “Arqueologia vai à escola” já mobilizou cerca de 1500 alunos.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A Câmara Municipal de Matosinhos continua a apostar na sensibilização dos mais jovens para a preservação e valorização do património, através do projeto “Arqueologia vai à escola”. No âmbito da iniciativa, todos os alunos do concelho vão ter oportunidade de participar em diversas atividades criativas, adaptadas à sua faixa etária e à identidade da sua freguesia. Os resultados das investigações realizadas serão, depois, apresentadas em contexto de aula e integradas no plano curricular. Em comunicado enviado às redações, a autarquia informou que, em 2012, mais de 600 alunos dos agrupamentos de escolas Passos José (Guifões), de Leça da Palmeira e de Santa Cruz do Bispo estiveram envolvidos no programa. Em 2013, a experiência arqueológica estendeu-se a quase 400 alunos dos agrupamentos de escolas de Matosinhos, Leça da Palmeira e Santa Cruz do Bispo. Já este ano, os alunos do 3.º ano das EB1 da Biquinha e da Cruz de Pau receberam a visita dos arqueólogos da Câmara Municipal de Matosinhos que abordaram a evolução do povoamento da pré-história à atualidade nas freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira. Por sua vez, os estudantes dos 7.º e 10.º anos da Escola Secundária Augusto Gomes puderam também participar em aulas práticas no laboratório do Gabinete Municipal de Arqueologia e História. O calendário de atividades do projeto já tem previstas mais 22 sessões na Escola Básica de Matosinhos.

PUBLICIDADE

PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce