Recheio

Matosinhos aprova contratação de empréstimo de 2,5 ME

Matosinhos aprova contratação de empréstimo de 2,5 ME

Para além da Casa de Chá da Boa Nova, o empréstimo contemplará ainda a construção da Casa Mortuária de Lavra, a reabilitação do palacete Visconde de Trevões, alterações no bairro da Biquinha, instalação de dois Espaços Quadra, dedicados à inovação e à criatividade, reabilitação do bloco C do conjunto habitacional da Guarda, da antiga escola da Viscondessa e do edifício da Real Vinícola e uma intervenção na Rua Joaquim Neves dos Santos.
O autarca referiu que “só em julho é que o Governo definiu qual a capacidade de endividamento da autarquia, usando critérios que prejudicam Matosinhos” e que a quantia a que câmara está autorizada, neste momento, são 3,5 milhões de euros, mas, no seu entender, de acordo com a Lei das Finanças Locais, o município tem uma capacidade de endividamento de 50 milhões.
No entanto, mesmo que o Governo autorizasse um crédito mais elevado, provavelmente de pouco valeria. O autarca revelou que foram contactados vários bancos mo sentido de obter um empréstimo de 3,1 milhões de euros e todos negaram, à excepção da Caixa Geral de Depósitos. Ainda assim, esta apenas emprestará 2,5 milhões de euros e impõe um período de amortização menor do que o desejado pela autarquia. Guilherme Pinto deixou o aviso de que outras câmaras irão ouvir ‘nãos’ dos bancos que agora têm de dispor de maiores garantias para lhes emprestar dinheiro.
O executivo aprovou, ainda, um conjunto de isenções de taxas e impostos à construção de uma fábrica das conservas Ramirez, um investimento de
Cerca de 15 milhões de euros que deverá criar 192 postos de trabalho, e do centro de investigação aeronáutica do Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel. Ao todo, a câmara irá perdoar 1,6 milhões em taxas e impostos, mas Guilherme Pinto enaltece a criação de emprego e a modernidade dos dois empreendimentos. Foi, também, aprovada pelo Executivo, a venda, em hasta pública, de 15 veículos. Guilherme Pinto destacou a “particularidade” de dois dos carros terem pertencido ao antigo presidente Narciso Miranda: um BMW 728i com 14 anos e 301.890 km e um BMW 316i com 15 anos e 223.666 km. A autarquia informou de que irá ainda apresentar uma queixa no Ministério Público devido ao roubo de obras e documentos do pintor portuense José de Resende (1825-1893).

PUB
Pingo Doce Sabe Bem

Viva! no Instagram. Siga-nos.