PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce

Mais de uma centena de pessoas em protesto contra fecho das urgências de Valongo

Mais de uma centena de pessoas em protesto contra fecho das urgências de Valongo

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
“Também estamos a lutar pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). (…) Estamos a lutar pelos utentes deste hospital que precisam da urgência, sem a qual terão de se deslocar ao Porto”, afirmou o representante da comissão de utentes da unidade hospitalar.

Cerca de 150 pessoas concentraram-se esta segunda-feira à noite junto ao hospital de Valongo em protesto contra o anúncio do encerramento do serviço de urgência daquela unidade hospitalar. A vigília foi agendada na passada sexta-feira, altura em que foi conhecida a decisão do Centro Hospitalar de São João (CHSJ) de encerrar aquela urgência básica.
“Também estamos a lutar pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). Estamos a lutar contra as razões que só se prendem com o lucro [referindo-se à existência de um hospital privado na freguesia de Alfena]. Estamos a lutar pelos utentes deste hospital que precisam da urgência, sem a qual terão de se deslocar ao Porto”, sublinhou o representante da comissão de utentes, Joaquim Delgado. A notícia do encerramento do serviço foi comunicada pelo CHSJ, por carta, à Câmara Municipal, que afirma estar à espera de uma explicação por parte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), entidade com a qual o presidente socialista, José Manuel Ribeiro, diz ter vindo a dialogar sobre esta matéria. “É uma situação lamentável. Fomos desafiados pela ARS-Norte para um diálogo que estava a decorrer. Existiram reuniões. Tínhamos outra agendada, mas aparece esta decisão unilateral”, lamentou o autarca.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem