Junta da Galiza

Maia recolheu mais de 100 toneladas de resíduos têxteis no primeiro semestre

Maia recolheu mais de 100 toneladas de resíduos têxteis no primeiro semestre

No primeiro semestre de 2019, a empresa municipal Maiambiente, em parceria com a Wippytex, recolheu mais de 100 toneladas de resíduos têxteis (roupa e calçado), um crescimento de cerca de 12,5%, face ao período homólogo.

Segundo aponta o comunicado enviado à VIVA!, estes resultados demonstram “o envolvimento cada vez mais ativo da população na construção de um concelho mais sustentável”.   

O concelho da Maia dispõe de 48 ‘Roupões’, contentores azuis claros identificados para a deposição seletiva destes resíduos, oferecendo assim “as condições necessárias para que todos possam contribuir para o aumento da valorização destes resíduos, transformando-os em novos recursos e, simultaneamente, reduzindo a deposição em aterro ou incineração”.

Segundo explica a Maiambiente, este tipo de resíduos, pela sua quantidade e pela sua relevância, assumem um papel importante na cadeia de recuperação e reciclagem. Caso o estado da roupa/calçado ainda o permita, poderão ser tratados e posteriormente encaminhados para aqueles que mais necessitam. Se a qualidade não permitir a sua reutilização, os materiais serão então transformados em matéria-prima para a produção de produtos de limpeza de origem têxtil ou para a recuperação de fibras e obtenção de novos produtos têxteis.

“Com esta solução, reduz-se a incineração de resíduos/deposição em aterro e reduz-se a necessidade de extração de matérias-primas da natureza para as atividades industriais, preservando o ambiente”, conclui.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/um-regresso-saboroso-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=23092022-edicao69utm_campaign=sabebem