CIN

Os lugares mais ventosos do planeta

Os lugares mais ventosos do planeta

A força da natureza é capaz de fustigar locais com alguns dos mais extraordinários fenómenos, nomeadamente os ventos, capazes de atingir velocidades surpreendentes em determinamos países. Nesta reportagem, compilamos alguns dos lugares mais ventosos do planeta….

De acordo com informação avançada pelo Notícias ao Minuto, Rio Gallegos, na província da Patagónia de Santa Cruz, Argentina, está entre os lugares mais ventosos do mundo, onde os ventos acima dos 50 km/h são comuns, mas aqueles com mais de 100 km//h “não são assim tão raros”.Estes ventos poderosos e implacáveis vergam a vegetação da região a ponto de as árvores parecerem atrofiadas e deformadas”.

Wellington, Nova Zelândia

Por sua vez, em Wellington, na Ilha Norte, capital da Nova Zelândia, que transparece uma “imagem da tranquilidade”, tem muito vento o ano inteiro. “A maior velocidade de vento alguma vez registada na cidade é de 241 km/h”, lê-se na publicação, que recorda que o ano mais ventoso de Wellington viu fortes rajadas atingirem a cidade durante 233 dias. No entanto, a cidade é atingida, em média, por ventos de 43,5 km/h.

De acordo com dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Oklahoma, nos Estados Unidos da América, é o “lar do recorde de velocidade de vento de tornado mais alta”, tendo sido já registados 486 km/h perto de Bridge Creek, em maio de 1999.

No entanto, 65 antes, em abril de 1934, o edifício original do observatório do Monte Washington, em New Hampshire, Estados Unidos, “sobreviveu à explosão mais violenta já registada na história mundial dos observatórios”, com ventos a soprar à uma velocidade de 371 km/h.

Monte Evereste

A uma altitude de 8848 m, o Monte Evereste está sujeito a algumas velocidades de “vento fenomenais”, especialmente entre novembro e fevereiro, quando são comuns ventos acima dos 160 km/h. Em fevereiro de 2004, registou a maior velocidade de vento (281 km/h).

Gruissan, situada na costa mediterrânica do sul da França, é regularmente “afetada pela tramontana – vento frio e seco que sopra na região mediterrânica vindo das zonas montanhosas a norte” -, designado por “vento dominante”. “A tramontana chega do noroeste para atingir a região com ventos acima de 29 km/h, durante uma média de 300 dias do ano”.

Conhecida pela sua história como uma “cidade fronteiriça selvagem do Velho Oeste”, Dodge City, no Kansas, é frequentemente “citada como a cidade mais ventosa dos Estados Unidos, com velocidades de vento acima da média de 22,4 km/h, deslocando a vegetação solta como um comboio desgovernado”.

Tarifa, Espanha

Situados na Costa de la Luz, em Espanha, e em frente ao Estreito de Gibraltar, os ventos de Tarifa tornam-na o destino mais popular da Europa entre os praticantes de windsurf e kitesurf. “As rajadas favoráveis prevalecem quase o ano todo, o que significa que Tarifa tem ventos excecionalmente fortes e consistentes”.

Commonwealth Bay, Antártida (Foto: Alisdair McDonald)

Por sua vez, conclui a publicação, o lugar mais ventoso da Terra é a Commonwealth Bay, na Antártida (Alisdair McDonald). De fevereiro de 1912 a dezembro de 1913, os cientistas de Cape Denison, um cabo rochoso à beira da baía, mediram a hora mais ventosa já registada, em 153 km/h. No entanto, os ventos catabáticos (diz-se do vento originado num movimento descendente do ar, como o produzido pelo ar frio que desce das montanhas para o vale, comum também nas ravinas dos desertos, onde chega a atingir grandes velocidades) de alta densidade da região são registados regularmente a mais de 241 km/h.

PUB
Pingo Doce Sabe Bem

Viva! no Instagram. Siga-nos.