PUB
Philips S9000

Local de realização da Feira da Vandoma analisado na Assembleia Municipal do Porto

Local de realização da Feira da Vandoma analisado na Assembleia Municipal do Porto

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A nova localização da Feira da Vandoma é o principal ponto da Assembleia Municipal do Porto marcada para esta segunda-feira.

A autarquia decidiu, recentemente, que o certame, realizado aos sábados de manhã nas Fontaínhas, deveria ser transferido para a Avenida 25 de Abril. A solução, aprovada pelo executivo de Rui Moreira, gerou desacordo entre os feirantes, mas também entre partidos políticos.
“O local onde esta feira se tem vindo a realizar encontra-se atualmente desadequado” ao comércio caraterístico daquela feira, lê-se na proposta que a Câmara levará à Assembleia. O documento menciona igualmente que os moradores das Fontaínhas lamentavam o ruído e as “ocupações abusivas do espaço público” resultantes do evento semanal. O PSD, a CDU e o Bloco de Esquerda (BE) criticam a deslocalização, assim como a União de Freguesias do Centro Histórico do Porto. O PS e o grupo municipal ‘Porto, O Nosso Partido’, estão de acordo com a alteração. O líder social-democrata na Assembleia Municipal, Luís Artur, demarca-se dos vereadores do seu partido, que alinharam com a autarquia. “Provavelmente, estavam distraídos ao votarem favoravelmente”, afirmou. Para Luís Aguiar, “esta feira tem sentido ali, nas Fontaínhas, junto à zona histórica”, acrescentando que “tirá-la dali é matá-la”.
O PSD entende que as razões alegadas pela Câmara para a mudança se devem à insuficiente fiscalização municipal, que permitiu à feira crescer e funcionar de modo anárquico. “Não estão esgotadas ainda todas as possibilidade de manter esta feira no centro da cidade”, disse à Lusa o deputado municipal da CDU Belmiro Magalhães, referindo ainda que “a Câmara nada tem feito para melhorar a fiscalização”.
O bloquista Luís Castro também sustenta que “a feira vai perder algumas das suas caraterísticas” com a mudança, pelo que “devia estar próxima do centro”. “A mudança não é pacífica, mas parece-nos que a Câmara não está a fazer isto de ânimo leve. Promoveu até uma discussão pública”, observou o socialista Gustavo Pimenta. Nessa altura, note-se, a Câmara pretendia mudar a Vandoma para a Alameda de Cartes, também na zona oriental, que aos domingos acolhe uma feira comum.
Porém, “as propostas apresentadas” durante a discussão pública “são no sentido da feira se manter nas Fontaínhas, ou seja, no local onde se vem realizando” há vários anos, segundo se lê no documento. O presidente da Junta de Freguesia de Campanhã, o socialista Ernesto Santos, foi a exceção à regra: sugeriu que o certame fosse transferido para a Avenida 25 de Abril. A Câmara aceitou. O presidente da União de Freguesias do Centro Histórico, António Fonseca, eleito pelo grupo afeto a Rui Moreira, está contra a mudança. “A Junta não foi consultada”, queixa-se, dizendo também que “a fiscalização falhou” nas Fontaínhas.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem