PUB
Junta da Galiza

Kodaline e Goo Goo Dolls no Meo Marés Vivas 2018

Kodaline e Goo Goo Dolls no Meo Marés Vivas 2018

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A 12ª edição do Meo Marés Vivas chega em 2018 com o objetivo de repetir o sucesso que o festival alcançou em 2017 com três dias esgotados com mais de 75 mil pessoas a passarem por Vila Nova de Gaia. As primeiras confirmações prometem com a banda indie irlandesa Kodaline e os pop-rockers norte-americanos Goo Goo Dolls.

Aponte na sua agenda, pois nos próximos dias 20, 21 e 22 de julho o festival vai continuar na já habitual Praia do Cabedelo, mas desta vez na Antiga Seca do Bacalhau. Uma alteração que vai permitir ao público usufruir de uma espaço de maiores dimensões, completamente equipado para receber com todo o conforto os fãs que se dirigem ao Meo Marés Vivas.
Refira-se que a Meo, marca do grupo Altice, volta a ser o patrocinador principal do evento, assumindo-se como naming sponsor de um festival de verão que já se revelou como uma aposta ganha da marca. Esta relação entre a Meo, a PEV e a Câmara Municipal de Gaia iniciou-se em 2010 e parte agora para o oitavo ano consecutivo.
Entre 20 e 22 de julho de 2018, o Meo Marés Vivas vai contar novamente com quatro palcos destinados aos “melhores projetos internacionais, aos grandes artistas de renome e aos novos talentos nacionais”.
Para Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara de Gaia, o Meo Marés Vivas tem “tentado demarcar-se de uma forma muito específica: é um festival seguro, para as famílias, com um cartaz virtuoso por combinar mais do que uma geração e gostos musicais”.
E continua: “é um esforço que o município faz para um festival que é cada vez mais do país, sem nunca perder a sua dimensão familiar”, reitera.
“Há oito anos aceitamos o desafio que a PEV e a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia nos lançaram, de sermos parceiros no maior festival de música do norte do país”, disse o CEO da Altice Portugal, Alexandre Fonseca.
“Se já na altura tínhamos a noção que esta seria uma aposta para ganhar, hoje 650 mil participantes e 300 artistas depois, a evolução que o festival teve, em alcance, notoriedade e posicionamento de marca deu-nos a certeza que tínhamos feito a aposta certa e com a qual queremos continuar”, remata.
O CEO da Altice Portugal refere ainda que “a música para nós é um dos vetores estratégicos. A música e mais concretamente os festivais agregam muitas emoções”.
Enquanto parceira tecnológica do evento, a Altice vai disponibilizar Meo Wi Fi em todo o recinto, Live Streaming no Facebook Meo e ainda a app Meo MMV 2018.
“A música e tecnologia juntas fazem todo o sentido. Somos participantes do entretenimento”, diz Alexandre Fonseca.
Jorge Lopes, da PEV Entertainment, refere que o apoio do município de Gaia tem sido “imprescindível” e a Altice é uma “grande alavanca para o sucesso do festival.
Estes dois nomes (Kodaline e Goo Goo Dolls) vão manter o ADN a nível programático.
Na edição que agora se anuncia, o Meo Marés Vivas pretende voltar a oferecer a todos os seus visitantes as melhores condições de acessibilidade e conforto, sempre “com total respeito pelo meio envolvente, e indo de encontro às boas práticas ambientais que levaram a que o festival de Vila Nova de Gaia fosse este ano distinguido com o prémio Sê-lo Verde atribuído pelo Ministério do Ambiente”.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile