PUB
Recheio 2024 Institucional

ISEP desenvolve sistema portátil de deteção do cancro da mama

ISEP desenvolve sistema portátil de deteção do cancro da mama

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
O sistema que está a ser criado pelo investigador Hendrikus Nouws assenta num biossensor eletroquímico portátil que irá analisar uma pequena amostra de sangue do paciente e detetar a presença de substâncias associadas ao cancro da mama.

O Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) está a trabalhar na criação de um sistema portátil de deteção do cancro da mama, que poderá vir a ser utilizado em centros de saúde ou consultórios médicos, dispensando o recurso a biopsias. Segundo explicou o investigador responsável pelo projeto, Hendrikus Nouws, “só é preciso analisar o sangue”, o que simplifica bastante o procedimento.
O sistema – cujos resultados preliminares serão apresentados esta terça-feira, às 15h00, num seminário no Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO-Porto) – assenta num biossensor eletroquímico portátil que irá analisar uma pequena amostra de sangue do paciente e detetar a presença de substâncias (biomarcadores) associadas ao cancro da mama. O investigador esclareceu ainda que pretende fazer com que o sistema não seja “nem muito caro, nem muito grande”, de forma a ser possível descentralizá-lo para os hospitais. No entanto, Hendrikus Nouws lembrou que o biossensor para deteção do cancro da mama ainda se encontra numa fase embrionária, exigindo, por isso, vários anos de testes e ensaios com amostras reais para que possa ser validado pela própria comunidade médica. O estudo, que começou a ser desenvolvido em 2009 pelo ISEP, através do Grupo de Reação e Análises Químicas e em parceria com o IPO Porto, beneficiou de um financiamento 112 mil euros da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

PUBLICIDADE

PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce