PUB
Recheio 2024 Profissional

Ipatimup premiado por teste inovador para o cancro da bexiga

Ipatimup premiado por teste inovador para o cancro da bexiga

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
O projeto Uromonitor – que consiste num método menos invasivo e mais económico para a deteção do cancro da bexiga – venceu o Prémio Empreendedorismo da Fundação Everis (Espanha), no valor de 60 mil euros.

Hugo Prazeres, Catarina Salgado, Paula Soares e João Vinagre – investigadores do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) – foram distinguidos com o Prémio Empreendedorismo da Fundação Everis (Espanha) por terem desenvolvido um novo método menos invasivo e mais económico para a deteção do cancro da bexiga.
Liderado pelo investigador Hugo Prazeres, o projeto Uromonitor resultou na criação de um “ensaio ultra-sensível de diagnóstico hospitalar para detetar na urina mutações genéticas que provocam cancro da bexiga”. Para além de ser não invasivo – logo menos desconfortável  para os doentes -, o método custa sensivelmente metade do que o método tradicional de diagnóstico – a citoscopia -, que consiste na introdução de uma sonda pela uretra até à bexiga. Assim, o novo método “made in U.Porto”, que já foi clinicamente validado, “traz benefícios para os doentes e uma significativa redução de custos”.
Para além dos 60 mil euros do prémio, a equipa de investigação espera receber “apoio de eventuais investidores, para que possam obter financiamento para lançar o Uromonitor no mercado global”.
Para António Brandão de Vasconcelos, chairman e trustree da Fundação Everis, “é um grande orgulho ver um projeto português obter o primeiro prémio” entre um total de 400 trabalhos admitidos a concurso, facto que demonstra a “qualidade da investigação que é feita hoje em Portugal, que pouco a pouco se tem vindo a mostrar para o mercado”.
O Prémio Empreendedorismo da Fundação Everis foi criado em 2001 e tem como objetivo  “promover o talento na investigação, o espírito empreendedor e a investigação a nível internacional”. Para além dos 60 mil euros atribuídos ao vencedor, a Fundação distribui 40 mil euros pelas restantes menções honrosa. O vencedor e restantes finalistas têm ainda direito a um serviço de assessoria avaliado em 10 mil euros.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem