PUB
CMPorto

INESC TEC lidera projeto para criar app para poupar energia

INESC TEC lidera projeto para criar app para poupar energia
O FEEdBACk é um projeto europeu liderado pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), no Porto, que visa desenvolver uma aplicação móvel para estimular os utilizadores a poupar energia, através da mudança de comportamentos diários.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Financiado pela Comissão Europeia e com um orçamento de 2,3 milhões de euros, o projeto FEEdBACk conta com a participação de investigadores de sete países, que estão a trabalhar para promover, estimular e produzir uma energia mais eficiente, através de mudanças comportamentais.
Assim, “estamos a trabalhar numa aplicação móvel, cuja interface será interativa e amigável, para motivar uma utilização mais eficiente da energia através de mensagens personalizadas e competição entre pares. A ideia é que esta aplicação ajude a que sejam feitas pequenas alterações nos hábitos diários que, por sua vez, conduzam a poupanças energéticas e financeiras grandes quer nas casas dos consumidores quer nos locais de trabalho”, explica Filipe Joel Soares, investigador sénior do INESC TEC e responsável pelo projeto.
Segundo a agência Lusa, numa primeira fase, a aplicação vai recolher dados dos utilizadores relativos aos hábitos diários, de forma a criar um padrão comportamental.
Serão depois definidas estratégias personalizadas, visto que algumas pessoas são estimuladas pela competição e outras pela poupança ou pelo impacto das suas ações no meio ambiente, explicou o responsável.
O investigador considera que a possibilidade de previsão das ações dos utilizadores é a “grande novidade” associada a esta aplicação.
“As mensagens só fazem sentido se os utilizadores a receberem na hora exata em que vão fazer algo, indicando-lhes que o podem fazer de uma maneira mais eficiente”, sublinhou Filipe Joel Soares.
“Nos escritórios, ao meio-dia, grande parte das pessoas levantam-se para ir almoçar e não desligam o monitor. Caso receba um alerta para que o desligue, explicando quanto poupará com essa ação, isso pode ajudar a mudar o comportamento”, exemplificou.
Estes conceitos vão, numa primeira fase, ser todos testados em três áreas de demonstração: Portugal (edifício do INESC TEC), Espanha (vários edifícios no Município de El Prat, em Barcelona) e Alemanha (zona residencial localizada em Lippe).
Em Portugal, os dados utilizados pela aplicação vão ser recolhidos por diversos sensores instalados no edifício do INESC TEC, que medem a temperatura, a quantidade de dióxido de carbono, a humidade e a luminosidade, entre outros fatores.
Além de jogos e questionários relacionados com comportamentos energeticamente eficientes, estão a ser desenvolvidos painéis onde os utilizadores podem comparar o seu desempenho energético com o dos seus pares e partilhá-los nas redes sociais.
As mudanças comportamentais não serão promovidas apenas nas áreas de demonstração. Campanhas de sensibilização nas redes sociais ou no website no projeto vão ser promovidas juntos dos vários consumidores dos países que compõem o consórcio para encorajar uma mudança de hábitos relacionada com a eficiência energética.
INESC TEC (Portugal), Technische Universiteit Delft (Holanda), École Polytechnique Federale de Lausanne (Suíça), Dexma Sensors (Espanha), Limetools (Reino Unido), In-Jet (Dinamarca), Kreis Lippe Der Landrat (Alemanha) and Estudi Ramon Folch I Associats (Espanha) são as instituições que fazem parte do projeto FEEDBACK, que teve início em novembro de 2017.
O projeto é financiado ao abrigo do programa de investigação e inovação da Comissão Europeia Horizon 2020.

PUBLICIDADE