PUB
Recheio 2024 Profissional

Inaugurado intercetor que vai melhorar a água do rio Tinto

Inaugurado intercetor que vai melhorar a água do rio Tinto

A obra do intercetor do rio Tinto foi inaugurada esta quarta-feira. Para além da despoluição da água, os trabalhos serviram também para requalificar a paisagem da zona. O projeto envolveu a construção de um passadiço com 6,5 quilómetros.

O intercetor de rio Tinto, que teve um custo de 9,7 milhões de euros, 7,9 dos quais financiados pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), permitiu reabilitar o emissário existente numa extensão de 1.950 metros e construir um exutor com 4.100 metros que liga as estações de tratamento das águas residuais do Meiral, em Gondomar, e do Freixo, no Porto, que no total servem mais de 140 mil habitantes. A obra inclui ainda um passadiço ao longo de todo o percurso, o arranjo urbanístico das margens e vegetação em redor, bem como zonas de fruição e melhoramento de acessos às habitações, explica a autarquia gondomarense.

A cerimónia de inauguração contou com a presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, dos presidentes das autarquias do Porto e Gondomar, Rui Moreira e Marco Martins, respetivamente, e do Vice-Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, Pimenta Machado, entre outras personalidades.

João Pedro Matos Fernandes realçou o enorme potencial de mudança que esta obra trará ao rio Tinto. ”Não só despoluímos o rio como criamos condições para a sua fruição pelas populações. Este é, a par do trabalho em conjunto das duas autarquias, o grande segredo deste projeto”, disse o ministro, citado pela autarquia de Gondomar. Rui Moreira e Pimenta Machado também salientaram esta faceta do projeto, que terá impacto não só no ambiente, como também nas populações, resolvendo um dos maiores passivos ambientais da Área Metropolitana do Porto.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

“O rio Tinto tem hoje um intercetor e a água que nele corre, entre Gondomar e a cidade do Porto, é agora cristalina”, assinala o portal da Câmara do Porto, acrescentando que “com esta obra, cumpre-se o desígnio de poder ver e usufruir de um rio Tinto despoluído e saudável, cujas margens podem, agora, ser percorridas pela população. Além disso, constitui motivo de descoberta, pela biodiversidade que já nele se avista”.

O Município do Porto assinala ainda que “esta intervenção concretiza um desejo de todos os portuenses que é a duplicação do Parque Oriental da cidade do Porto, que passará de 8 para cerca de 18 hectares de extensão”.

Já para o presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Marco Martins, “este é um sonho que se torna realidade, só possível graças à cooperação de várias entidades que trabalharam de mãos dadas em prol das populações. Há dois anos lançamos a obra, hoje está concluída e irá ser uma parte importante do anel de 20 quilómetros de parques e percursos pedonais, que os gondomarenses terão ao dispor no futuro”.

Foto: CM Gondomar

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile