CMPorto

Hospitais do Grande Porto registam procura elevada dos serviços de urgência

Hospitais do Grande Porto registam procura elevada dos serviços de urgência

Nos últimos dias, têm existido uma elevada procura dos cidadãos aos serviços de urgência dos principais hospitais do Grande Porto, que revelaram novos “picos” e “recordes”.

Só na última segunda-feira, 28 de março, de acordo com informações avançadas por Nelson Pereira, diretor da Unidade Autónoma de Gestão de Urgência e Medicina Intensiva do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), à Agência Lusa, foram registadas 981 entradas no serviço de urgência, um número que não se verificava desde dezembro de 2008.

O mesmo recorde verificou-se também no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E), que alcançou o número máximo de registados na urgência da última década.

Apesar do aumento do número de entradas dos serviços em causa, as unidades hospitalares indicaram que a maior parte dos registos não foram de carácter urgente. “Mais de 70% dos casos foram doentes não referenciados pelos cuidados de saúde primários ou pelo SNS24 e perto de 40% pouco ou nada urgentes (pulseira azul ou verde)”, segundo dados revelados pelo CHVNG/E.

No que respeita ao Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP), o comunicado revela que, no espaço de uma semana, entre 14 e 20 de março, entraram no serviço de urgência do Santo António 2.425 doentes. Uma vez mais, destes, a grande maioria eram de casos não urgentes.

Além destes três equipamentos, ter-se-á verificado também uma procura significativa no serviço de urgência da Unidade Local de Saúde de Matosinhos, que registou “níveis de afluência superiores aos últimos quatro anos”.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem