PUB
Recheio 2024 Institucional

Guardas prisionais em greve aos turnos da noite e fins de semana

Guardas prisionais em greve aos turnos da noite e fins de semana
A paralisação prolonga-se até ao dia 6 de junho.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Os guardas prisionais iniciaram esta quinta-feira uma greve aos turnos da noite e fim de semana, em protesto contra a “falta de resposta” do Ministério da Justiça a reivindicações laborais como o pagamento do subsídio de turno. Convocada pelo Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, a paralisação prolonga-se até 6 de junho, realizando-se entre as 19h00 e as 08h00, durante a semana, e ao longo de 24 horas, aos fins de semana.
De acordo com o sindicato, em causa está a integração dos guardas prisionais nas novas tabelas remuneratórias, a fusão dos dois suplementos no vencimento, o pagamento do subsídio de turno, as escalas de serviço e a consideração do exercício da profissão como sendo de risco e de desgaste rápido. O presidente do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, Jorge Alves, lembra, aliás, que a inclusão nas novas tabelas remuneratórias e o pagamento do subsídio de turno estão previstos no estatuto profissional dos guardas prisionais, em vigor desde fevereiro.
Outra greve, desta vez convocada pelo Sindicato Independente do Corpo da Guarda Prisional, arrancará esta sexta-feira, prolongando-se por 21 dias consecutivos. Na base do protesto estão também as escalas de serviço e a aplicação dos índices remuneratórios.

PUBLICIDADE

PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce