Sogrape

Greve geral condiciona transportes a partir desta quarta-feira

Greve geral condiciona transportes a partir desta quarta-feira

Para amanhã, o tribunal arbitral do Conselho Económico e Social (CES) fixou como serviços mínimos para a CP a realização de 315 comboios, face ao total de quase 1.500 previstos.
Também os utilizadores do Metropolitano de Lisboa deverão começar já a sentir os efeitos da paralisação esta quarta-feira, a partir das 23h20, segundo fonte oficial da empresa. O Metro estima que mais de 550 mil passageiros sejam afetados pela greve geral, uma vez que os serviços mínimos definidos não abrangem a circulação das composições.
Amanhã, serão ainda afetados os passageiros da Transtejo/Soflusa, da Carris e da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP). A Carris terá de cumprir cerca de 13 por cento dos serviços prestados habitualmente e a STCP terá a funcionar a 100 por cento as linhas 4M e 5M (madrugada), bem como a circulação a 50 por cento de várias linhas durante a manhã e a tarde.
A greve geral é a oitava convocada pela CGTP. O protesto surge contra o agravamento da legislação laboral, o aumento do desemprego, o aumento do empobrecimento e as sucessivas medidas de austeridade e surge quatro meses após a última greve geral. Desta vez, a UGT não se junta ao protesto.

PUB
bit.ly/2YNY4PG