PUB
CIN Woodtec

Gestão de finanças pessoais: Uma preocupação dos portugueses

Gestão de finanças pessoais: Uma preocupação dos portugueses

Sabia que a maioria das pessoas revela ter hábitos de poupança e investir o seu dinheiro? Ler sobre finanças, poupança e investimento com alguma frequência é também uma prática comum e recorrente dos portugueses.

A Gestlifes, empresa sediada no Porto e com atuação nacional,  foi averiguar, através de um inquérito aleatório, quais são as principais estratégias de poupança e investimento dos portugueses, assim como é que estes desenvolvem a sua literacia financeira e aprendem sobre gestão de finanças pessoais.

As conclusões foram, no mínimo, interessantes. Mostram que os portugueses estão preocupados com o futuro e cada vez mais conscientes da importância de saberem gerir as suas finanças pessoais:

  • 84% indica ter hábitos de poupança e destes, 30% são orientados por metas.
  • Ainda assim, dos que indicam poupar, apenas 61% investe o seu dinheiro.

Numa altura em que a situação económica do país se está a agravar estes são indicadores surpreendentes e positivos.

Quais são as Estratégias de Poupança dos Portugueses?

Fundos de Emergência e Contas Poupança são as opções mais populares na hora de poupar. Foram selecionadas por, respectivamente, 58% e 53% dos inquiridos. Seguem-se as promoções de supermercado, opção selecionada por 45% das pessoas.

As aplicações focadas em poupança (43%) e a acumulação de dinheiro na conta à ordem (33%) fecham o top 5 de estratégias com maior adesão.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Segue-se o recurso a cupões, uma opção selecionada por apenas 24% das pessoas. Exatamente a mesma percentagem que indica ter dificuldades nos pagamentos mensais das despesas.

E as opções na hora de Investir?

As criptomoedas são a segunda principal forma de investimento escolhida pelos portugueses (30%),  logo a seguir a bolsas e mercados financeiros, a opção mais popular entre os inquiridos (47%).

Os depósitos a prazo ocupam o terceiro lugar do pódio, tendo sido uma opção selecionada por 29% das pessoas. Seguem-se os certificados de aforro (21%) e certificados do tesouro (11%). Por último, apenas 5% indicou recorrer a outras formas de investimento para além das referidas.

Analisamos também os hábitos de consumo de informação, isto é, a percentagem de indivíduos que lê ou não sobre finanças, poupança e investimentos, e respectiva frequência.  Os resultados dividem-se de forma pouco igualitária:

  • 90% dos inquiridos indica ler sobre finanças,  poupança e investimentos. Destes, 25% lê diariamente sobre estes temas. 
  • Por outro lado, dos 10% que indica não ler sobre a temática: 69% não mostra qualquer interesse em começar a fazê-lo; enquanto apenas 32% têm planos de começar a consumir este tipo de conteúdo.

João Pereira
CEO da Gestlifes

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem