Sogrape

Geopark Terras de Cavaleiros revalida Green Card da UNESCO

Geopark Terras de Cavaleiros revalida Green Card da UNESCO

O Município de Macedo de Cavaleiros viu reconhecido o esforço que tem desenvolvido na preservação da diversidade cultural e riqueza geológica daquele espaço único no Nordeste Transmontano.

O Geopark Terras de Cavaleiros garantiu a revalidação do Green Card da UNESCO por mais quatro anos. O certificado será entregue oficialmente na Conferência e Meeting de Geoparques Europeus que vai decorrer em Sevilha, entre 23 e 27 de setembro.

“É motivo de grande orgulho, pois estávamos em risco de perder o estatuto de Geoparque da UNESCO. Felizmente o trabalho desenvolvido no último ano permitiu assegurar que durante mais quatro anos seremos um dos geoparques globais da UNESCO”, refere o presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues.

O estatuto de geoparque integrado na Rede Mundial de Geoparques da UNESCO e União Internacional de Ciências Geológicas foi atribuído em 2014, tendo integrado o Programa Internacional de Geociências e Geoparques da UNESCO no ano seguinte. Segundo os estatutos da rede, de quatro em quatro anos os parques são submetidos a uma reavaliação.

A candidatura à reavaliação do Geopark Terras de Cavaleiros foi submetida em dezembro de 2017, tendo esta decorrido de 2 a 4 de junho. “Provámos aos avaliadores que o município tem mantido a atividade que valoriza o território, o funcionamento dos principais geossítios com qualidade, informação a condizer e, sobretudo, o valor geológico e também a tradição e a cultura”, sustenta o autarca.

A promoção do geoturismo foi uma das razões que mais contribuíram para a reavaliação do Geopark Terras de Cavaleiros. De referir que o concelho é o que apresenta um maior número de trilhos de Pequena Rota certificados. “Temos trabalhado com as comunidades locais, promovendo o convívio com os visitantes do geoparque, e apoiando o comércio, artesanato e gastronomia endógena”, afirma Benjamim Rodrigues.

Destaque também para a aposta na educação direcionada para a promoção do Geopark. Segundo aponta o comunicado enviado à VIVA!, no âmbito do projeto de autonomia e flexibilidade curricular definida pelo Governo no ano letivo de 2017/2018, o programa educativo de Macedo de Cavaleiros conta com uma disciplina única no país, vocacionada para os geoparques e que integra o currículo do 8.º ano de escolaridade. “Queremos que os nossos alunos conheçam melhor o território onde estão inseridos e que aprendam a valorizá-lo para preservar espaços únicos no mundo”, sublinha o presidente da Câmara.

O Geopark Terras de Cavaleiros tem cerca de 700 quilómetros quadrados, coincidentes com o território do município, e acolhe um património geológico único que permite aos visitantes “percorrer milhões de anos na história da terra”.

PUB
 www.pingodoce.pt/responsabilidade/bairro-feliz/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=votacao&utm_campaign=bairrofeliz