Philips

Gaia vai criar um laboratório-vivo na Afurada

Gaia vai criar um laboratório-vivo na Afurada

Ajudar a combater as alterações climáticas é o objetivo do “Living Lab Afurada”, projeto que será desenvolvido no terreno pela Câmara Municipal de Gaia, juntamente com parceiros como o CEDES – Associação para um Centro de estudos em Desenvolvimento Sustentável ou o CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento.

O laboratório-vivo a implementar na Afurada pretende “demonstrar, afirmar e promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras que contribuam para a melhoria da resiliência e a capacidade de resposta às alterações climáticas, garantindo o envolvimento ativo dos cidadãos, empresas, autoridades públicas e universidades locais”, explica a autarquia.

A colocação de painéis solares nos aprestos de pesca ou a distribuição de grelhadores ecológicos pelos restaurantes são soluções que poderão vir a ser realidade na comunidade piscatória da Afurada.

O projeto, que será executado até 2024, “envolve a comunidade piscatória e as iniciativas podem ir da área da eficiência energética, com produção de energia solar para os aprestos, à discussão de modelos de substituição de poluição”, referiu Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia.

A candidatura a fundos comunitários será da responsabilidade do CEiiA. A autarquia terá um encargo de 50 mil euros, dispersos por 36 meses.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem