Junta da Galiza

Gaia recorda Cerco do Porto com programa especial

Gaia recorda Cerco do Porto com programa especial

Nos próximos dias 14, 15 e 16 de outubro, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia vai recordar os 190 anos do Cerco do Porto, que decorreu em 1832 e 1833, com um programa comemorativo que vai contemplar uma conferência, uma exposição e ainda uma sessão de videomapping.

Em comunicado, o município explica que, com esta iniciativa, pretende “comemorar este episódio histórico e incontornável de Portugal”, evocando o “papel decisivo” que Vila Nova de Gaia teve em “termos geoestratégicos” e ao nível da “colaboração militar da população”.

“Dado que a vitória dos liberais, cujas tropas estavam sitiadas na cidade do Porto, só foi possível graças à manutenção do Mosteiro da Serra do Pilar – enquanto barreira intransponível pelos absolutistas –, nas mãos dos partidários de D. Pedro, é inegável a importância que este local adquiriu, tornando-se, ele próprio, um símbolo de resistência”, recorda.

Exatamente 190 anos passados sobre estas efemérides, a autarquia organiza, assim, a conferência “Gaia Villanovense – Gloriosas ações, brava gente”, com testemunhos “únicos e imperdíveis”. A sessão terá lugar no Quartel da Serra do Pilar (entrada pelo largo de Aviz), local que receberá também uma exposição comemorativa, dedicada ao Cerco do Porto, com inauguração às 18h00.

Segundo adianta, a exposição pretende ser documental (com painéis explicativos e cartas manuscritas de D. Pedro a D. Maria, adquiridas pelo município em 2020), bibliográfica (livros solicitados para o efeito à Biblioteca Pública Municipal do Porto) e iconográfica (com objetos militares pertencentes a D. Pedro solicitados ao Museu Nacional de Soares dos Reis). Pode ser visitada nos dias 15 e 16 de outubro, entre as 10h00 e as 17h30.

A estes eventos junta-se também uma sessão de videomapping que, através de imagens, explosões, sons e vozes, vai “recriar com intensidade os combates travados naquele espaço e liderados pelo General Torres”.

As projeções vão ser feitas na fachada do Mosteiro da Serra do Pilar nos dias 14, 15 e 16 de outubro, entre as 21h00 e as 22h00. A entrada é gratuita.

No mesmo comunicado, a Câmara Municipal lembra que a Serra do Pilar foi palco de severos combates, desde logo a 8 de setembro de 1832, que se estendeu ao Alto da Bandeira (atual Jardim Soares dos Reis) e provocou um ferido contundente em Bernardo de Sá Nogueira que, por essa razão, veio, mais tarde, a ser agraciado com o título de Marquês de Sá da Bandeira.

“Este é um episódio, entre outros, que justifica a existência de ligações toponímicas com base em episódios ocorridos no território de Gaia durante o Cerco do Porto. No entanto, a maior batalha ocorrida em terras gaienses nessa altura foi a que se desenrolou durante 33 horas, desde a madrugada do dia 13 até ao dia 14 de outubro de 1832. Para assinalar o heroísmo do Batalhão de Vila Nova, D. Pedro IV apelidou esse regimento militar como os «Polacos da Serra», comparando-os em heroísmo aos polacos que lutaram em 1831 na cidade de Varsóvia contra os invasores russos. Assim, essa batalha ficou eternizada na toponímia da cidade com as ruas 14 de outubro, Polacos da Serra e Rua de General Torres (o comandante do regimento)”, completa.

PUB
www.youtube.com/watch?v=sGBN85XLjXI/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=natal