PUB
PD- Revista Sabe bem

Gaia perspetiva investimento de 500 ME em reabilitação urbana

Gaia perspetiva investimento de 500 ME em reabilitação urbana

“Do ponto de vista do espaço público em que a Câmara se pode envolver, conjuntamente com os fundos comunitários, podemos ultrapassar os 500 milhões de euros de intervenção para os anos do quadro comunitário [ciclo 2014/20] (…). Se a comparticipação europeia [85 a 90%] se situar no que é previsto, estamos a falar de um esforço que, apesar de tudo, para o município não é pequeno”, afirmou o autarca.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

O presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, estima um investimento de cerca de 500 milhões de euros em Reabilitação Urbana neste concelho, aproveitando fundos europeus, em áreas que vão “muito além do Centro Histórico”. “Do ponto de vista do espaço público em que a Câmara se pode envolver, conjuntamente com os fundos comunitários, podemos ultrapassar os 500 milhões de euros de intervenção para os anos do quadro comunitário [ciclo 2014/20] (…). Se a comparticipação europeia [85 a 90%] se situar no que é previsto, estamos a falar de um esforço que, apesar de tudo, para o município não é pequeno”, referiu o socialista. Vítor Rodrigues adiantou ainda que o projeto vai muito além da zona histórica. “Estamos a trabalhar nas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) de todo o concelho. Os dados disponíveis apontam para 40/50 espaços de ARU”, sublinhou, definindo como prioridades as Encostas do Douro, a Serra de Canelas, o Monte da Virgem e o Monte Murado. “Muito honestamente para todo Portugal, exceto para a zona da capital, mesmo as câmaras mais ou menos aliviadas, sem fundos comunitários não fazem nada (…). O Orçamento de Estado e os orçamentos municipais são insuficientes”, lamentou Eduardo Vítor Rodrigues, quando questionado sobre se a autarquia terá meios, tendo em conta a sua dívida, para avançar com este projeto sem fundos da Europa.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem