RECHEIO 50 ANOS

Gaia aposta em projeto de habitação acessível

Gaia aposta em projeto de habitação acessível

A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia está a desenvolver um projeto de construção de habitação de renda acessível. Os 400 fogos, com tipologia T2 e T3, vão nascer no terreno dos Arcos do Sardão e em terrenos em Vilar de Andorinho, Pedroso, Sandim, Canelas, Avintes e Canidelo. 

Segundo informações avançadas pelo presidente da autarquia, Eduardo Vítor Rodrigues, a Estratégia Local de Habitação exige que as casas fiquem em terrenos com acessos e transportes. “Não vamos construir em locais que ninguém quer”. 

As rendas vão variar entre os 250 euros, para T2, e os 300 e os 350 euros para T3. 

O projeto para o terreno dos Arcos do Sardão, próximo da Estrada Nacional 222, com capacidade para cerca de 30 fogos, é o que se encontra mais avançado, informou o autarca, revelando que acredita, inclusive, que a candidatura a fundos europeus siga já no próximo mês de abril. 

Os fogos neste terreno, feitos em casas germinadas, com pormenores de eficiência energética, custarão 140 mil euros (T2) e 160 mil euros (T3), avançou a Agência Lusa.  

No futuro, “as necessidades identificadas e a ambição” do município pretendem alargar a rede de habitação acessível para as 1.200 casas. 

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/comida-fresca-takeaway/encomendas/menu-seleccao-do-chef/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=menuchef