PUB
Recheio 2024 Institucional

Futura ponte sobre o Douro conclui 2ª fase do concurso

Futura ponte sobre o Douro conclui 2ª fase do concurso

Das 28 propostas que chegaram para a execução da futura ponte sobre o Rio Douro, 3 destacaram-se e são lideradas por gabinetes de engenharia e arquitetura portugueses.

O anúncio foi feito na sede da Metro do Porto, na manhã desta segunda-feira, onde foi também divulgado que os finalistas têm até 18 de novembro para apresentar os projetos. Desta forma, a adjudicação deverá ser atribuída no início de dezembro para que a obra se erga até ao final de 2025.

“Uma solução de pórtico com efeito de arco, totalmente em betão, mas ainda assim leve e com o mínimo de apoios nas encostas é a proposta que sai em vantagem da primeira fase”, pode ler-se no portal noticioso da Câmara do Porto. Este projeto é liderado por Edgar Cardoso, Engenharia e Laboratório de Estruturas.

Esta proposta apresenta também uma instalação de painéis fotovoltaicos nos carris, que permitirão a iluminação da ponte e também escadas e um elevador a servir a Rua do Bicalho e a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto. No total, o orçamento seria de 50,5 milhões de euros com um prazo de execução de 970 dias.

Em segunda posição, a empresa Coba Consultores apresenta um arco de 16 metros de altura no seu ponto mais alto, sustentado por pilares metálicos, sendo os pilares nas encostas em betão. Em termos de orçamento, este ronda os 62.8 milhões de euros e que prevê estar finalizada em 1001 dias.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Por último, surge uma ponte com solução em pórtico e pilares inclinados assimétricos apresentada pela Betar Consultores, que conta com um orçamento de 69,2 milhões de euros e tem um prazo de execução de 1004 dias.

“É um momento muito importante” para Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, que aguardava “com grande ansiedade e apreensão porque nos podia ter calhado a fava”. Pelo contrário, o que o autarca viu foram “propostas muito adequadas para a expansão das nossas populações” e que “compatibilizam com as necessidades do território que é o território do nosso coração”.

Já João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Ação Climática, este concurso terá sido “o mais desafiante concurso de pontes que houve no mundo”, não esquecendo da “importância de termos duas autarquias que não têm dúvida sobre a sustentabilidade”.

O representante do Governo, que se fez acompanhar pelo secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, reconheceu que este “é um dia muito importante para Porto e Gaia” e cuja relação a futura ponte “vai tornar muito mais densa em transporte público”.

O presidente da Metro do Porto, Tiago Braga, recorda que todas as propostas chegaram de forma anónima “para tornar todo o processo livre de qualquer avaliação menos objetiva. Na segunda fase do concurso, explicou, serão consultados os três classificados

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile