PUB
Recheio 2024 Institucional

Foram encontrados vestígios arqueológicos na obra do Metrobus do Porto

Foram encontrados vestígios arqueológicos na obra do Metrobus do Porto

A Metro do Porto enviou, esta semana, uma carta aos moradores da zona envolvente à Avenida Marechal Gomes da Costa, onde tem decorrido a obra da linha de metrobus e foram encontrados vestígios arqueológicos, o que levará ao alargamento do prazo da obra. Estão previstos condicionamentos de trânsito, causados pelas escavações de análise aos respetivos vestígios, até outubro.

“Foram encontrados vestígios arqueológicos — nomeadamente um conjunto de fossas, situadas precisamente sob o canal ‘metrobus’ – que vão obrigar à realização de sondagens exploratórias mais profundas”, anuncia a empresa de transporte público metropolitano, segundo a informação avançada pelo Jornal de Notícias.

As escavações arqueológicas, obrigatórias por lei, “visam avaliar o eventual valor histórico deste património e, em termos práticos, impedem o desenvolvimento da obra de acordo com o planeamento que estava definido”.

Por esse motivo, será necessário, pelo período previsto de três semanas, proceder ao condicionamento do trânsito na Avenida Marechal Gomes da Gosta, entre a zona de Cristo Rei e a Praça do Império.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

“Vão continuar ocupadas as faixas da esquerda de ambos os lados, circulando-se em cada sentido apenas pela via da direita. Após a conclusão daquelas escavações, esta fase da obra será retomada e concluída. Em concreto, finalizando a instalação da nova rede de semaforização e colocando um novo pavimento”, esclarece a Metro do Porto.

Recorde-se que o serviço do metrobus ligará a Casa da Música à Praça do Império (em 12 minutos) e à Anémona (em 17), com início previsto para junho de 2024, através de “autocarros a hidrogénio, circulando em via dedicada na Avenida da Boavista e em convivência com os automóveis na Avenida Marechal Gomes da Costa”.

O projeto resulta de um financiamento no valor de 66 milhões de euros, integrado no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

As estações previstas são, até à Praça do Império: Guerra Junqueiro, Bessa, Pinheiro Manso, Serralves, João de Barros e Império; até à Anémona: Antunes Guimarães, Garcia de Orta, Nevogilde, Castelo do Queijo e Praça Cidade do Salvador (Anémona).

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem