PUB
Sogrape - Mateus Rosé

FMUP desenvolve estudo que ajuda a compreender mecanismos da asma

FMUP desenvolve estudo que ajuda a compreender mecanismos da asma

“Não se pode, neste momento, falar em novo tratamento ou marcador para os doentes asmáticos, mas o objetivo será realizar mais experiências e estudos que analisem as micro-partículas, por exemplo, em doentes com asma de difícil controlo”, afirmou o responsável da investigação.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Investigadores da Faculdade de Medicina do Porto (FMUP) concluíram que os asmáticos apresentam mais micro-partículas celulares do que os não asmáticos, o que permite uma melhor compreensão dos mecanismos subjacentes a esta doença respiratória. De acordo com o responsável da investigação, Delfim Duarte, o estudo incidiu na procura das micro-partículas em sangue de doentes asmáticos, sendo que a equipa se apercebeu de “um aumento de um tipo específico destas micro-partículas (micro-partículas plaquetárias, ou que se originam a partir de plaquetas)”. “A grande inovação é que esta é a primeira vez que as micro-partículas são exploradas na asma”, esclareceu. Delfim Duarte sublinhou ainda que o estudo é preliminar, não tem atualmente aplicação clínica e deverá, no futuro, incluir mais doentes. “Não se pode, neste momento, falar em novo tratamento ou marcador para os doentes asmáticos, mas o objetivo será realizar mais experiências e estudos que analisem as micro-partículas, por exemplo, em doentes com asma de difícil controlo”, acrescentou.

PUBLICIDADE