BPI

Festival Porto/Post/Doc regressa em novembro

Festival Porto/Post/Doc regressa em novembro

Já há data para o Porto/Post/Doc 2020: o festival volta às salas da Invicta de 20 a 29 de novembro, com um programa que “olha as transformações da representação cinematográfica das cidades ao longo do último século, desde o frenesim das vanguardas nos loucos anos 20 ao slow cinema contemporâneo”.

O tema central do festival –  “A Cidade do Depois” – marcará o ciclo de conversas do Fórum do Real e será o mote para um programa especial de filmes que incluirá obras de Pedro Costa, António Campos, Chris Marker, entre outros.

O Porto/Post/Doc terá como palco espaço central o Rivoli – Teatro Municipal do Porto, mas manterá a sua programação nas salas do Passos Manuel e no Planetário do Porto, propondo, paralelamente, uma edição ‘online’ que disponibilizará grande parte da seleção em VoD (vídeo sob demanda).

“’A Cidade do Depois’ desenhará, assim, um programa que olha as transformações da representação cinematográfica das cidades ao longo do último século, desde o frenesim das vanguardas nos loucos anos 20 ao ‘slow’ cinema contemporâneo”, avança a organização.

“O progresso, o emprego, a tão ambicionada ‘qualidade de vida’ caracterizavam a cidade idealizada da modernidade, mas para cada sonho há sempre o momento do depois: depois do êxodo rural; depois das guerras fratricidas; depois dos loucos anos burgueses; depois da urbanização; depois da gentrificação e do turismo massificado; depois das sucessivas crises políticas e económicas; a cidade do depois dos afetos, na qual um casal se vê perseguido por ter inventado o amor. O que resta é, por fim, uma cidade alienada, entorpecida, higienizada”, sublinha.

Esta será a cidade que estará em discussão no Fórum do Real que, este ano, contará com a participação de Boaventura de Sousa Santos (sociólogo), Paulo Pires do Vale (filósofo), Ana Aragão (arquiteta), Roger Koza (crítico de cinema), Pascale Cassagnau (historiadora de arte) e Maria João Madeira (programadora), entre outros.

De salientar que, este ano, numa resposta aos novos tempos, marcados pela pandemia de covid-19, o fórum será realizado num modelo misto, com participações ‘online’ e presenciais.

Além do debate, o festival apresentará também um programa restrito de filmes que pretende refletir algumas das aproximações mais singulares da cidade através do cinema e que inclui, entre outros, “A Invenção do Amor” (1965), de António Campos, “Juventude em Marcha” (2006), de Pedro Costa, “Killer of Sheep” (1978), de Charles Burnett, “La Jetée” (1962), de Chris Marker, “Millennium Mambo” (2001), de Hou Hsiao-Hsien, e “The Exiles” (1961), de Kent Mackenzie.

O programa completo do festival será revelado a 3 de novembro, em conferência de imprensa.

O Porto/Post/Doc é realizado em parceria com a Câmara Municipal do Porto, contando com o apoio do Ministério da Cultura e do Instituto do Cinema e Audiovisual e o mecenato da Fundação La Caixa/BPI.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/livro-de-receitas-desperdicio-zero/?utm_source=vivaporto&utm_medium=mrec&utm_term=mrec&utm_content=231020-duplicacaoselos&utm_campaign=desperdiciozero

Viva! no Instagram. Siga-nos.