Sogrape

Festa Na Baixa 2012

Festa Na Baixa 2012

De acordo com Eduardo Oliveira Fernandes, responsável do núcleo do Porto do CNC, na origem da iniciativa esteve o desejo de “promoção de eventos de índole cultural que sejam próximos dos cidadãos no quotidiano citadino, criando espaços de surpresa e momentos de rotura com a densidade da vida urbana e da vida, simplesmente”. Na análise das 108 iniciativas programadas, destacam-se 32 de cariz musical, duas ações de teatro, uma de dança, uma de cinema, uma feira de Vaudeville, oito passeios, 17 visitas guiadas, 12 exposições, sete ações de leitura, seis workshops, três projeções, quatro conferências-tertúlia, três pedipapers e oito ações com desconto especial.

fest_bx2Museu Soares dos Reis “abraça ‘A Festa na Baixa’”

Segundo Eduardo Oliveira Fernandes, ainda que as apostas não sejam assim tão diferentes “na sua topologia: concertos em lugares mais e menos incomuns; visitas a museus para ver o que não está habitualmente exposto; passeios para ‘descobrir’ singularidades da cidade e encontros com conteúdo”, este ano, há uma novidade – “o abraço do Museu Soares dos Reis à Festa na Baixa, traduzido numa presença expressiva no programa 2012”.

“Menos nova”, mas “sempre compensadora”, acrescentou, é a “atitude acolhedora e a adesão das instituições e das pessoas”. Entre os palcos das várias iniciativas destacam-se locais como a Estação de S. Bento, a Igreja dos Clérigos e da Misericórdia, o Palacete dos Viscondes de Balsemão, o átrio dos Paços do Conselho, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Palácio de Cristal, o Museu do Vinho do Porto, o café Guarany, o Palácio das Artes, a Antiqualha, o Hard Club e o shopping Via Catarina. O objetivo do evento é, assim, o de levar as pessoas às ruas, praças e locais públicos, apostando na dinamização cultural. O responsável do núcleo do Porto do CNC referiu ainda que, em anos anteriores, a adesão do público às propostas do evento tem sido “muito gratificante”, revelando uma atitude “acolhedora” e “quase afetuosa”.

Dinamizar a “Baixa de um Porto cada vez mais aberto ao mundo”

Apesar da crise, que obrigou a organização da FNB’12 a ajustar os meios, “reforçando a convicção e mobilizando as vontades e disponibilidades que ainda são, felizmente, muitas”, as expectativas para esta sétima edição do evento são elevadas. A organização espera, assim, o “reencontro com a cidade e os cidadãos que nela vivem ou residem, nem que seja por um dia ou uma hora na Baixa de um Porto cada vez mais aberto ao mundo”.

fest_bx3“A Festa na Baixa” 2012 será realizada em parceria com 89 instituições. Na abertura da iniciativa, no dia 23, quarta-feira, haverá um concerto com a orquestra de sopros da Orquestra do Norte, pelas 18h15, no átrio da Câmara Municipal do Porto. Mais tarde, às 21h30, o café Guarany será o palco da tertúlia “Aqui e Agora: o Momento e os Comportamentos”. Destaque ainda para a visita às reservas de pintura do Museu Soares dos Reis, no dia 24, às 10:00 horas; a atuação do Grupo de Cavaquinhos do Porto, na Estação de S. Bento, às 18h30; a peça de teatro para crianças “Fiandeira, Olhos nos Dedos, Lã Lã Lã – Projeto Faunas”, a 25 de maio, às 11:00 horas, no Museu Orquestra do Norte e a visita ao Fons Vitae – Igreja da Misericórdia, no último dia, à mesma hora.

Mariana Albuquerque

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/comida-fresca/encomendas/menu-seleccao-do-chef/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=menuchef