CMPorto

Fantasporto tem lotação máxima de 225 lugares este ano

Fantasporto tem lotação máxima de 225 lugares este ano

Com uma lotação limitada a 225 lugares, a edição de 2021 do Fantasporto vai decorrer de 26 de abril a 4 de maio, no Hard Club, um espaço emblemático da cidade, que permite cumprir todas as regras de distanciamento impostas pelas autoridades de saúde.

A 41.ª edição do Festival Internacional de Cinema do Porto esteve marcada para os meses de fevereiro e março, no Teatro Rivoli, mas a pandemia obrigou ao seu adiamento.

A organização decidiu manter o evento presencial pelo que a edição deste ano vai acontecer de 26 de abril a 4 de maio, numa sala única, no icónico Hard Club, escolhido pela organização por ser um espaço emblemático da cidade, que permite cumprir todas as regras de distanciamento impostas pelas autoridades de saúde.

A mudança de local, explica o Notícias ao Minuto, deve-se à indisponibilidade de datas do Teatro Rivoli.

O festival terá uma lotação limitada a 225 lugares. Na conferência de imprensa de terça-feira, Mário Dorminsky, cofundador do festival, disse que a programação também sofreu alguns ajustes: por exemplo, as sessões terminam às 22h e não às 23h como era habitual e não haverá repetições de filmes.

Devido às restrições de funcionamento ao fim de semana, o festival será interrompido a 1 e 2 de maio, retomando a programação na segunda-feira e terça-feira, 3 e 4 maio, dia em serão anunciados os prémios.

A entrada para a sala de exibição será controlada, tendo sido contratada uma empresa para proceder à desinfeção do espaço, de forma a garantir a segurança de todos.

Mário Dorminsky disse ainda que o júri desta edição será um “júri online”, já que estará a visualizar os filmes a partir das suas casas.

Já no que diz respeito ao alinhamento oficial do programa, Beatriz Pacheco Pereira, cofundadora do festival, destacou a grande incidência de cinema da América do Sul, a apresentação da versão final do filme “40 anos de Fantasporto”, de Isabel Pina, e ainda a apresentação do livro da sua autoria, “Fantasporto 40 anos – Uma história de Cinema”, que assinala o percurso da cooperativa cultural.

A abertura oficial será feita com o clássico “Morte em Veneza”, de Luchino Visconti, a propósito dos 50 anos da produção da obra, enquanto o encerramento estará a cargo de “No Man’s Land”, de Conor Allyn.

A secção oficial de cinema fantástico inclui filmes como “O Derradeiro Julgamento”, de Neil Marshall, “Ten Minutes to Midnight”, de Erik Bloomquist, e “O Cemitério das Almas Perdidas”, do brasileiro Rodrigo Aragão, entre outros.

O Fantasporto vai incluir ainda as habituais secções Semana dos Realizadores e Orient Express.

“Toponímia – As Memórias do Porto”, de António Pinto, “Um Quadro do Pollock com Sangue”, de Rui António, “A Mulher Sem Corpo”, de António Borges Correia, e “40 Anos de Fantasporto”, de Isabel Pina, são as longas-metragens que estão na competição pela melhor longa-metragem portuguesa.

Os cartões de participante têm um custo de 50 euros e os bilhetes (modalidade única) de cinco euros. Contudo, a organização sublinha que “estas condições de acesso poderão ainda ser revistas”. 

O programa completo pode ser consultado aqui.

Fantasporto 2022

Em 2022, o Fantasporto terá lugar no Batalha Centro de Cinema, cuja inauguração está prevista para o início desse ano. 

Neste primeiro ano de reabertura do Batalha, e de acordo com Mário Dorminsky, o festival deverá acontecer em novembro.

Em 2023, o Fantasporto regressa às duas datas habituais.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/o-melhor-do-alentejo-na-sua-mesa-de-pascoa/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=080321-ta5&utm_campaign=sabebem60

Viva! no Instagram. Siga-nos.