PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce

Fantasporto 2014

Fantasporto 2014
O poder dos clássicos e do cinema português

Com um orçamento semelhante ao dos anos anteriores – ainda que, em dinheiro, um pouco mais reduzido, dificuldade contornada graças a diversas parcerias – a ‘espinha dorsal’ do Fantasporto 2014 já está plenamente constituída. Na 34.ª edição do Festival Internacional de Cinema do Porto, que decorrerá entre os dias 28 de fevereiro e 9 de março, o desafio lançado aos cinéfilos passa por uma lista de 180 filmes, oriundos de 32 países, dos quais mais de 70% são europeus. Mas a aposta no que é nacional também surge, este ano, reforçada: pela primeira vez na história do Fantas, o cinema português vai competir em todas as secções oficiais. Sem grandes revelações antecipadas quanto aos convidados, que vão ser “muitos”, segundo o presidente do festival, Mário Dorminsky, o evento voltará a transformar o Teatro Municipal Rivoli num “espaço de descoberta, de amizade e de franco convívio com todas as artes”.

fantas_2014_3Fantas Classics e Industry Screenings: duas novas secções

Entre as novidades da iniciativa, que, este ano, não terá o habitual “Pré-Fantas” – conjunto de sessões nas quais eram apresentados filmes que tinham feito parte das programações anteriores – estão as novas secções Fantas Classics e Industry Screenings. A primeira delas vem, de acordo com a organização, colocar o festival “ao lado das grandes companhias internacionais que autorizaram a comemoração especial de aniversário no Fantasporto dos filmes ‘E Tudo O Vento Levou’ [7 de março, às 14h] e ‘O Feiticeiro de Oz’ [28 de fevereiro, 23h15]”, de Victor Fleming.

Depois, no âmbito da Industry Screenings haverá um espaço dedicado às produtoras mundiais, com a presença de três instituições internacionais. “É um símbolo da confiança e do crédito que o Fantasporto tem a nível mundial. Este ano conta já com a presença de três empresas, duas inglesas e uma dos Estados Unidos, que trarão mais participantes do meio profissional do cinema ao Porto”, esclareceu a organização.

Mais destaque para o cinema português

Na seguimento do processo de apoio e divulgação do cinema “made in Portugal”, destacam-se, nesta edição de 2014, a secção competitiva Cinema Português e o concurso entre Escolas de Cinema, “a bater todos os recordes” com a participação de estabelecimentos de ensino “de todo o país”. De referir também a homenagem a Henrique Espírito Santo, “um produtor do mundo, que receberá o Prémio Fantasporto por uma Carreira”. O objetivo é, assim, o de “celebrar a vivência cinematográfica de um dos mais prolíferos e sensíveis produtores” nacionais. “Alguém que já no longínquo ano de 1981, no ano 1 do Fantas, ali esteve presente e, ao longo dos anos, criou uma forte ligação de amizade não só com o projeto bem como com os seus fundadores”, apontaram os responsáveis do evento. E é exatamente no decorrer desta homenagem que o Rivoli vai receber as duas únicas longas-metragens exibidas em 35 milímetros: “O Recado”, de José Fonseca e Costa (5 de março, às 21h) e “Veredas”, de José César Monteiro (6 de março, 21h).

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

fantas_2014_2Mas as novidades não se ficam por aqui. Um dos grandes destaques reside na presença do filme português “Pecado Fatal”, de Luís Diogo, na competição oficial da Semana dos Realizadores. Para além disso, o festival também vai apadrinhar a estreia do drama de fantasia “O Espinho da Rosa”, de Filipe Henriques. Na categoria das Curtas Metragens Fantásticas a concurso estarão presentes em antestreia mundial duas novas produções portuguesas independentes: “Blind Date”, de Edgar Pêra, e “Project Gideon”.

Para além das novidades lusófonas e dos filmes de abertura e encerramento desta edição – “Vampire Academy”, de Mark Waters, e “The Railway Man”, de Jonathan Teplitzky, com Colin Firth e Nicole Kidman, respetivamente – a competição cinematográfica inclui outros importantes títulos: o drama criminal “Cold Comes The Night”, de Tze Chun; “Scintilla”, de Billy O’Brien; “Love Eternal”, de Brendam Muldowney; o filme de terror suíço “Chimères”, de Oliver Beguin, e o muito afamado drama romeno “Matei Child Miner”, que passou em Roterdão.

fantas_2014_4De referir ainda que, como vem sendo habitual, o programa de cinema será complementado com outros eventos, nomeadamente as exposições de artes plásticas de Helena Leão e Antónia Gomes e a mostra de fotografia “O Porto”, de Rui Videira.

Ir ao Fantas em versão low-cost

Este ano, a compra de bilhetes para o Festival Internacional de Cinema do Porto pode ser feita de uma forma low-cost, exclusivamente na bilheteira do Rivoli, durante o festival. Assim, para as sessões da tarde (das 14 às 21h), serão disponibilizados bilhetes com lugares marcados que podem ser adquiridos a partir das 13h do dia anterior à sessão pretendida. Neste caso, o preço das entradas poderá variar entre um e cinco euros, dependendo das zonas a que se referem. O mesmo esquema será seguido nas sessões da noite, com o preço dos bilhetes a variar entre os três e os cinco euros.

Texto: Mariana Albuquerque   |   Fotos: Fantasporto

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz