Junta da Galiza

Famílias numerosas pedem mais incentivos à natalidade

Famílias numerosas pedem mais incentivos à natalidade

A entidade defendeu, assim, que na origem do aumento da idade de reforma em Portugal está o “cada vez mais baixo número de nascimentos”. Por isso, a associação apelou à adoção de mais medidas políticas de apoio à natalidade, recordando o exemplo de França, onde o Índice Sintético de Fecundidade (ISF) aumentou para 2,1 – valor que permite assegurar a substituição de gerações.
A entidade defendeu ainda que o fator de sustentabilidade do sistema de Segurança Social em Portugal deve passar a ser a idade média da população, referindo que, com medidas políticas que permitam às famílias ter mais filhos, o valor da idade média da população portuguesa poderá estabilizar, ou até mesmo diminuir. A APFN considera que, desta forma, estaria garantida a substituição de gerações e o futuro do sistema da Segurança Social.
PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/sabe-bem-poupar-todos-os-dias/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=27012023-edicao71utm_campaign=sabebem