PUB
CMPorto

Em julho todos os chapéus vão dar a S. João da Madeira

Em julho todos os chapéus vão dar a S. João da Madeira

A segunda edição do Festival Hat Weekend já tem data marcada. Entre 20 e 22 de julho, S. João da Madeira volta a celebrar a indústria chapeleira e as tradições da região, num fim de semana que ocupará as ruas, as salas e os espaços expositivos da cidade. Instalações, residências artísticas, teatro, feiras, concertos, artes performativas, workshops e desfiles são algumas das atividades de acesso livre que pretendem reforçar o papel de S. João da Madeira enquanto “capital” do chapéu.

Partindo do espólio e da recolha que o Museu da Chapelaria tem feito em torno da história do chapéu e da sua relação com a zona, o evento aposta na criação de um diálogo entre diferentes comunidades da região, a cultura local e a identidade da cidade. Para tal, uma das apostas deste festival urbano, em 2018, é “a exploração de diversas atividades interativas e imersivas que, dialogando com a cidade, aproximem a população local e visitante à riqueza da história chapeleira sanjoanense”, revela nota enviada às redações.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Uma das iniciativas do Festival Hat Weekend, comissariada pelo Canal 180, envolverá um conjunto de artistas urbanos convidados a intervir na cidade. Os grafitters irão, em regime de residência artística, desenvolver um projeto que envolve diretamente a comunidade na produção de obras que descubram novos olhares sobre o património edificado e imaterial de S. João da Madeira.

Refira-se que também será reforçada a participação de várias comunidades culturais e identitárias na festa, através do desafio lançado às estruturas de criação local para a conceção e apresentação de obras inéditas, assim como o envolvimento dos principais agrupamentos de música e coletividades culturais locais.

“A par da música e das artes visuais, será ainda possível provar a gastronomia da região, conhecer lojas e o trabalho de designers contemporâneos, numa feira do feltro, ou assistir a desfiles de confrarias e bandas filarmónicas”, pode ler-se na nota.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile