PUB
Recheio 2024 Institucional

Doenças circulatórias foram principal causa de morte em Portugal em 2012

Doenças circulatórias foram principal causa de morte em Portugal em 2012
Segundo dados revelados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística, as doenças circulatórias foram a principal causa de morte em 2012 e, em conjunto com o cancro, foram responsáveis por mais de metade dos óbitos ocorridos em Portugal nesse ano.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

As doenças do aparelho respiratório (AVC, doença isquémica do coração ou enfarte agudo do miocárdio) vitimaram quase 33 mil pessoas nesse ano, o que representa 30,4 por cento das mortes por doença ocorridas no país e uma taxa de mortalidade de 312 mortes por 100 mil habitantes.
Das 107.969 mortes registadas em Portugal em 2012 (103.203 morte em 2011), 96,3 por cento foram por doença e 3,7 por cento devido a lesões externas e envenenamento.

As doenças cerebrovasculares (AVC) destacam-se entre as doenças do aparelho circulatório, tendo sido responsáveis por 12,5 por cento do total de mortes no país, com uma taxa de mais de 128 mortes por cada 100 mil habitantes, seguidas pelas doenças do coração (6,5 por cento) e pelo enfarte do miocárdio (4,3 por cento). A morte por AVC atingiu principalmente as mulheres (76 óbitos masculinos por 100 femininos), enquanto a morte por doença isquémica do coração incidiu maioritariamente nos homens (111 óbitos masculinos por 100 femininos).
Quase 26 mil pessoas morreram em 2012 devido a tumores malignos, o que representa 23,9 por cento do total de morte por doença.
PUBLICIDADE

PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce