PD - Prémio de Literatura Infantil

Direção-Geral de Saúde aconselha portugueses a protegerem-se do frio

Direção-Geral de Saúde aconselha portugueses a protegerem-se do frio

Com o aproximar do mês de dezembro as temperaturas baixas começam a fazer-se sentir em Portugal continental, com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a alertar, inclusive, para a descida das temperaturas já a partir desta segunda-feira, 22 de novembro.

Tendo em conta este alerta, a Direção-Geral de Saúde (DGS) emitiu um comunicado onde recorda os portugueses de alguns conselhos que devem seguir para se protegerem do frio, sobretudo no que respeita aos idosos e crianças.

Uma das primeiras recomendações da autoridade de saúde é que os cidadãos usem “roupas folgadas e calçado adequados à temperatura ambiente” e que “usem várias camadas de roupa em vez de uma única muito grossa”. Além disso, devem privilegiar “roupas de algodão e fibras naturais” e evitar usar “roupas justas”, uma vez que “dificultam a circulação sanguínea”.

Os cuidados, neste período mais frio, sobrepõem-se, também, à alimentação, pelo que a DGS aconselha os portugueses a “comerem com mais frequência”, encurtando as horas entre as refeições. “Mesmo que não sinta muita forme deve comer”, escreve ainda, sugerindo, em particular, “sopas e bebidas quentes” como leite e chá.

Adicionalmente, devem optar por consumir “alimentos ricos em vitaminas e sais que protegem contra infeções” e, se a saúde o permitir, incluir na alimentação “alimentos calóricos como chocolates, azeite e frutos secos”.

Por sua vez, acrescenta, é importante evitar ingerir bebidas alcoólicas, uma vez que, embora causem aquecimento, “provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo”.

Nesta altura do ano, a DGS explica que os banhos devem ser tomados com “água morna”, uma vez que a água muito quente “remove a camada protetora natural da pele”, e que deve ser dada especial atenção à hidratação do corpo.

Também a prática de exercício físico se constitui como um aliado importante nos dias frios. “Aumenta a produção de calor e a circulação de sangue”, explica. Contudo, o exercício físico não deve ser praticado de forma “intensa ou ao ar livre”.

“Quando a temperatura baixa muito e se há muito vento, procure um local baixo e abrigado”, “se tiver que sair, faça-o de forma breve, protegendo-se com roupa adequada não apertada” e “procure manter-se seco dado que o corpo arrefece rapidamente com a humidade”, recomenda ainda a Direção-Geral de Saúde.

Outro dos conselhos passa por “evitar entrar e permanecer em locais fechados e com grande concentração de pessoas”, onde há maior probabilidade de transmissões de vírus, e evitar estar em “contacto com outras pessoas doentes”.

No caso de conhecer pessoas que vivem isoladas, deve também contactá-las e “certificar-se que elas se encontram de boa saúde e em condições de conforto”, completa.

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=26112021-pli&utm_campaign=pli

Viva! no Instagram. Siga-nos.