PUB
Recheio 2024 Institucional

Desemprego cai para 10,8% no 2.º trimestre

Desemprego cai para 10,8% no 2.º trimestre
A taxa de desemprego foi de 10,8% no segundo trimestre, inferior em 1,6 pontos percentuais (p.p.) à do trimestre anterior e 1,1 p.p. abaixo do trimestre homólogo de 2015, situando-se no valor mais baixo desde o primeiro trimestre de 2011.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

De acordo com as estatísticas do emprego divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a população desempregada, estimada em 559,3 mil pessoas, recuou 12,6% face ao trimestre anterior (menos 80,9 mil pessoas) e diminuiu 9,8% face ao trimestre homólogo de 2015 (menos 61,1 mil pessoas).
A população empregada, estimada em 4 602,5 mil pessoas, subiu 2% face ao trimestre anterior (mais 89,2 mil pessoas) e 0,5% face ao período homólogo do ano passado (mais 21,7 mil pessoas), segundo o INE.
A taxa de atividade da população em idade ativa situou-se em 58,3%, tendo aumentado 0,2 p.p. em relação ao trimestre anterior e diminuído 0,3 p.p. face ao trimestre homólogo.
O secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, congratulou-se com a redução para 10,8% da taxa de desemprego no segundo trimestre, abaixo da meta traçada pelo Governo para 2016, mas reconheceu a fragilidade do mercado de trabalho.
“Há uma recuperação económica, está a voltar a haver criação líquida de emprego e os dados são animadores […] mas são dados que o Governo não embandeira em arco. Continuamos a ter questões importantes para resolver no mercado de trabalho”, disse Miguel Cabrita à agência Lusa.
A meta traçada pelo Governo no Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) era de 11,4% para o conjunto do ano de 2016.
“A taxa de desemprego, estando a este nível, que é um nível muito positivo, representa uma evolução muito positiva, mas há ainda muitas pessoas desempregados e temos de continuar a trabalhar para baixar estes níveis de desemprego”, disse o secretário de Estado.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem