PUB
Recheio 2024 Institucional

Descubra edifícios com interiores fascinantes no Porto

Descubra edifícios com interiores fascinantes no Porto

Existe na cidade do Porto um considerável número de edifícios históricos que a grande maioria das pessoas desconhece. Muitos destes edifícios guardam segredos e interiores deslumbrantes, que passam despercebidos a quem os vê apenas do exterior e que esperam pela visita dos turistas mais distraídos.

Apesar de muitos deles não se encontrarem abertos ao público de forma livre, podem ser visitados mediante marcação ou em ocasiões especiais. São várias as igrejas, palácios, palacetes, bibliotecas, restaurantes e cafés onde é possível contemplar diversos estilos arquitetónicos que testemunham alguns dos momentos mais áureos da história da cidade portuense.

Neste sentido, o Palácio da Bolsa, sede e propriedade da Associação Comercial do Porto – Câmara do Comércio e Indústria do Porto, é um dos monumentos mais conhecidos.

É Monumento Nacional e encontra-se localizado numa zona classificada como Património da Humanidade pela UNESCO. “O espaço encontra-se aberto à comunidade, procurando ser um ponto de encontro”, sendo que existe “uma sala de vistas, perfeita para se trocar impressões, promover negócios, celebrar eventos, ou simplesmente conviver”, afirma a plataforma VortexMag.

Por sua vez, o Palácio do Freixo foi “edificado em meados do século XVIII, e é um dos mais notáveis monumentos do barroco civil português, com autoria de Nicolau Nasoni”. O palácio tem planta quadrangular, com quatro torreões salientes em cada ângulo, cobertos por telhados em pirâmide.

O interior do edifício possui uma grande parte dos compartimentos com frescos e pinturas ilusórias com temas alegóricos, “com grande parte destas a serem executadas pelo próprio Nasoni”. O jardim foi desenhado segundo a tradição italiana, contando com esculturas e uma magnífica vista sobre o rio.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A estação de São Bento é mais um dos locais que vale a pena conhecer. Esta estação foi construída no local do convento de São Bento da Avé-Maria, que acabou por ser totalmente demolido para dar lugar ao novo edifício. Em agosto de 1915, assentaram-se os azulejos na gare da estação.

Cada painel representa uma cena da história nacional, podendo-se encontrar cenas como o torneio de Arcos de Valdevez, em 1140, a entrada triunfal de D. João I e o seu casamento com D. Filipa de Lencastre, no Porto, em 1386 e a conquista de Ceuta, em 1415.

A Livraria Lello é considerada por muitos como um dos pontos obrigatórios a visitar na cidade do Porto. Dona de um estilo neogótico que impressiona possui um conjunto de baixos-relevos que representam os fundadores, José Lello e António Lello. No interior encontramos também a famosa escadaria carmim e os bustos de alguns dos mais importantes escritores portugueses, como Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco e Antero de Quental.

O Café Majesti, inaugurado em 1922, é um dos mais belos exemplares de Arte Nova na cidade do Porto. Situado na rua de Santa Catarina, foi idealizado pelo arquiteto João Queiróz, sendo muito mais do que um simples estabelecimento comercial ou atração turística. Aqui se reuniam, em tertúlias e debates, algumas das mais ilustres figuras do Porto ao longo das décadas de existência deste espaço.

Começando na fachada e acabando no seu interior, o Majestic continua a ser um belo cenário para eventos culturais, fazendo jus ao seu nome com uma maravilhosa atmosfera Belle Epoque na sala principal e um atraente jardim de inverno, que têm garantido a este estabelecimento um espaço reservado em qualquer livro sobre cafés.

Vale ainda a pena conhecer as igrejas de Santo Ildefonso, da Lapa e de Santa Clara, pela sua história, arquitetura e ornamentos.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem