PUB
Recheio 2024 Institucional

Cruz Vermelha de Gondomar/Valongo vai ter uma Unidade de Cuidados Continuados

Cruz Vermelha de Gondomar/Valongo vai ter uma Unidade de Cuidados Continuados
Uma Unidade de Cuidados Continuados com 40 camas vai nascer na antiga escola básica de Torregim, freguesia de Baguim do Monte, concelho de Gondomar. O investimento deverá rondar os 2,7 milhões de euros.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

O anúncio foi feito pelo presidente da Cruz Vermelha de Gondomar/Valongo, Nuno Coelho, revelando ainda que o projeto já foi aprovado quer pela direção nacional da Cruz Vermelha, quer pela Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte).
O imóvel, uma escola desativada, foi cedido à instituição pela Câmara de Gondomar, por 50 anos.
“Trata-se de colmatar uma lacuna na região. Aliás, foi isso que a ARS-Norte identificou e referiu de imediato quando apresentamos o projeto. A obra deverá arrancar antes do verão, conforme já nos foi indicado pela Cruz Vermelha nacional, que é quem está à procura de financiamento. Pode passar por uma candidatura ao [quadro comunitário] 2020”, explicou à Lusa o presidente da delegação Gondomar/Valongo.
O espaço, de dois pisos, terá ainda cozinha industrial e salão para ginásio e fisioterapia.
A delegação da Cruz Vermelha de Gondomar foi oficializada em 2014 e estendeu-se, há cerca de um ano e meio, a Valongo, tendo espaços em ambos os concelhos. A delegação de Gondomar/Valongo é uma “’família’ de mais de 120 pessoas, desde amigos, voluntários com e sem curso. Fazemos transporte de vítimas de violência doméstica, estamos disponíveis 24 horas e temos muitos projetos de apoio à família e de apoio alimentar”, descreveu o responsável.
São 300 as famílias – 200 em Gondomar e 100 em Valongo – que recebem apoio alimentar mensal através desta delegação.
A estas atividades junta-se uma academia de artes com 80 jovens e crianças que se dedicam à dança, expressão corporal, música, expressão visual e artística.
Segundo Nuno Coelho, está a ser preparado um outro projeto social para ocupar um terreno de 11 hectares em Valongo, espaço doado por um industrial enquanto mecenas da delegação.

PUBLICIDADE