PUB
Recheio 2024 Profissional

Cortes dificultam acesso a terapêuticas inovadoras prejudicando os doentes

Cortes dificultam acesso a terapêuticas inovadoras prejudicando os doentes
PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
Apesar de admitir que os preços dos medicamentos são elevado, Batel Marques considera fundamental que se faça uma verdadeira avaliação do investimento.
“As entidades competentes podem não estar a calcular eficazmente o custo-benefício dos novos medicamentos e estão, por isso, a atrasar a sua comparticipação há mais de um ano, restringindo o seu acesso a apenas alguns doentes”, notou. Para o responsável, uma avaliação eficaz exige a existência de uma agência de avaliação em tecnologias da saúde, sendo Portugal o único estado-membro da União Europeia (a quinze) a não dispor de uma estrutura destas.
PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile