PUB
Junta da Galiza

Controlada a praga do escaravelho vermelho nas palmeiras do Passeio Alegre

Controlada a praga do escaravelho vermelho nas palmeiras do Passeio Alegre

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
Desde janeiro, foram abatidas três palmeiras na zona do Passeio Alegre, mas apenas uma devido à praga do escaravelho vermelho.

O plano de controlo e prevenção que a autarquia portuense ativou, há quase dois anos, para dar resposta à praga do escaravelho vermelho que afetou as palmeiras do Passeio Alegre está a ter “resultados muito positivos”, tendo sido abatido apenas um exemplar.
Em declarações à Lusa, a Câmara do Porto informou que, desde o início do ano, foram abatidas três palmeiras na zona do Passeio Alegre, das quais apenas uma devido ao escaravelho “Rhynchophorus Ferrugineus”. “Dos três [exemplares] apenas um foi abatido por este motivo e pelo facto de aquele espécime ter ficado demasiado fragilizado, depois de ter sido eliminado o escaravelho, tendo-se optado pelo seu abate por razões de proteção aos exemplares vizinhos”, informou a autarquia. As restantes palmeiras foram abatidas “por questões de segurança, que nada têm a ver com o escaravelho: uma por morte natural e outra devido a danos irreversíveis causados por roedores”.
Em janeiro, Isabel Lufinha, engenheira do pelouro do Ambiente, informou que apenas duas das 102 palmeiras daquela zona da Foz do Douro estavam infestadas. A estratégia desenvolvida pela autarquia consiste em injetar mensalmente na coroa de cada uma das árvores existentes na Avenida D. Carlos I e no Jardim do Passeio Alegre um produto que não é agressivo.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/uma-pascoa-saborosa-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=0324-sabebem78&utm_campaign=sabebem