PUB
CIN - Branco Perfeito

Construção do Túnel do Bolhão arranca dia 20 e vai causar alterações ao trânsito

Construção do Túnel do Bolhão arranca dia 20 e vai causar alterações ao trânsito

A construção do Túnel do Bolhão, entre a Rua do Ateneu Comercial do Porto e a Rua de Alexandre Braga – passando sob a Rua Formosa -, inicia a 20 de agosto, mas as alterações de sentidos de circulação nas ruas envolventes começam já a partir desta terça-feira, dia 13, informou a Câmara Municipal do Porto.

A criação deste túnel vai possibilitar o acesso direto ao piso subterrâneo de logística do Mercado do Bolhão, quando este reabrir, adianta, explicando que será, por isso, “uma infraestrutura essencial para o funcionamento do mercado e também para a proteção da mobilidade na sua envolvente, já que absorverá o trânsito de veículos para abastecimento dos comerciantes”.

Depois de concluída, a obra, cujo arranque esteve dependente do visto do Tribunal de Contas, permitirá à cidade do Porto não só voltar a ter o seu tradicional mercado de frescos, mas reunir neste condições de higiene e segurança alimentar acrescidas e essenciais nos dias de hoje. Isto porque o túnel, cuja obra de construção tem a duração prevista de 365 dias, permitirá cargas e descargas diretas, sem transporte de alimentos pela rua a céu aberto, lê-se na nota divulgada no portal de notícias da autarquia.

Uma vez que todo o trânsito relacionado com o Mercado do Bolhão será realizado através do túnel, também a circulação automóvel naquela zona “será beneficiada”.  “Deixará então de haver camiões parados na envolvente das entradas do mercado, aliviando portanto substancialmente as ruas circundantes e, como tal, o fluxo em grande área da cidade”, frisou.

Embora a obra arranque apenas a 20 de agosto, as primeiras alterações ao trânsito, designadamente mudanças de sentidos de circulação em algumas ruas envolventes, acontecem já a partir desta terça-feira, 13 de agosto.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

De acordo com a Câmara Municipal do Porto, a primeira fase das alterações consiste na inversão do sentido nas ruas da Firmeza, de Anselmo Braancamp e do Moreira. Assim, a Rua da Firmeza passa a dar entrada na Baixa, adotando para tal o sentido Nascente-Poente; na Rua de Anselmo Braancamp, o trânsito passa a ser feito no sentido ascendente (Sul-Norte) e a  Rua do Moreira passa a dar escoamento para saída da cidade, pelo que o trânsito será feito no sentido Poente-Nascente.

Ao mesmo tempo, vão registar-se algumas modificações na rede da ociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP), nomeadamente com “a criação de duas novas paragens com abrigos que vêm substituir as que se torna necessário suprimir por forma a respeitar a nova orientação da circulação”. São, assim, desativadas duas paragens na Rua Formosa e passam a funcionar duas novas na Rua de Fernandes Tomás, que dizem respeito às linhas 301, 305, 401, 700, 800, 801, 7M e 8M.

Por outro lado, os “inevitáveis impactos no trânsito derivados da construção do Túnel do Bolhão serão também minimizados com outras medidas a implementar na segunda fase, com efeitos a partir da terça-feira seguinte, 20 de agosto”, com o corte de trânsito automóvel e de peões na Rua Formosa, entre as ruas de Sá da Bandeira e Santa Catarina e a introdução de dois sentidos de trânsito na Rua de Fernandes Tomás, indica a autarquia.

Foto: Miguel Nogueira | CM Porto

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile