Recheio

Confinamento não impede festejos de Carnaval. Saiba como pode divertir-se mesmo sem sair à rua.

Confinamento não impede festejos de Carnaval. Saiba como pode divertir-se mesmo sem sair à rua.

Este será um Carnaval atípico, mas nem por isso deve deixar de ser divertido. Com os cortejos de Norte a Sul do país cancelados, a maioria das famílias em casa e já a acusar algum cansaço, depois de um mês confinadas, várias foram as iniciativas divulgadas para celebrar a data e as associações que anunciaram festejos online.

É o caso daquele que é conhecido como “o Carnaval mais português de Portugal”, em Torres Vedras, que criou o movimento “Carnaval em Casa”, que leva a folia do cortejo a casa de todos os portugueses.

A iniciativa, explicam os promotores, surge “para partilhar o amor ao Carnaval, para sentir a emoção dos ritmos quentes frenéticos e avassaladores, para nos mascararmos a rigor, para revermos aqueles que por vezes só encontramos por detrás de uma máscara… não de proteção, mas de diversão, espontaneidade, cor, alegria e por vezes muita magia!”.

A programação inclui, claro, um concurso online de matrafonas, que promete divertir todos os foliões.

Em Macedo de Cavaleiros, os Caretos de Podence também vão celebrar o Carnaval de forma diferente, “chocalhando à varanda”. Já no final do dia de terça-feira, 16 de fevereiro, realizarão um momento simbólico, a emblemática queima do Entrudo, conhecida por “queimar o que é de mau”, e que, este ano, será dedicada à queima do coronavírus. 

Também o Carnaval de Ovar se celebra em casa e à distância dos foliões, mas com um programa que convida a momentos de diversão em família, com sessões em streaming protagonizadas pelos melhores DJ’s locais. Na Grande Noite Mágica, 15 de fevereiro, estará em cena o DJ Johnny Light e na terça-feira de Carnaval os DJ’s Ao Jeito Delas.

Contudo, se prefere fazer um programa ainda mais caseiro e adaptado aos gostos da sua família, saiba que encontra também várias opções para se divertir.  Para começar, pode começar por se mascarar em casa, já esta noite, e dançar até de madrugada, recordando, assim, os habituais bailes de Carnaval que antecipam a festividade.

“Será uma altura gira para as pessoas voltarem às máscaras antigas, que era a gente mascarar-se com os fatos dos nossos pais ou dos nossos irmãos mais velhos”, desafiou pedopsiquiatra Ana Vasconcelos, em entrevista ao Jornal de Notícias, considerando que este poderá ser um bonito “momento de união, de prazer da vida familiar em tempos de pandemia”.

“Criar a máscara da criança em conjunto (materiais reciclados)”, “fazer uma galeria (física ou virtual) com fotografias de familiares e amigos mascarados ao longo dos diferentes anos e pedir a cada um que conte uma pequena história sobre o momento em que a fotografia foi tirada” e “combinar um encontro por videochamada entre as famílias amigas para que as crianças possam partilhar as suas máscaras e celebrar” poderá também ser uma das opções para este Carnaval, afirmou, por sua vez, a psicóloga Carla Pacheco, em conversa com a mesma publicação.

Pode também optar por fazer um desfile dentro da sua própria casa, por fazer uma peça de teatro alusiva à festividade, organizar uma competição de samba ou ainda programar uma maratona de filmes e séries. Como vê, opções não faltam. Acredite, é possível divertir-se neste Carnaval, mesmo sem sair à rua… Basta dar asas à imaginação!

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/take-away/encomendas/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_campaign=encomendasta&utm_term=banner&utm_content=050121-encomendaschef2021

Viva! no Instagram. Siga-nos.