CMPorto

Concurso para transporte público na Área Metropolitana do Porto recebeu 41 propostas

Concurso para transporte público na Área Metropolitana do Porto recebeu 41 propostas

O concurso público internacional lançado pela Área Metropolitana do Porto (AMP) para a prestação de transporte rodoviário de passageiros nos 17 municípios do território recebeu 41 propostas de “diversos operadores nacionais e estrangeiros”, revelou esta quinta-feira a AMP.

Com o preço base de 394 milhões de euros, o concurso estava organizado em cinco lotes que correspondem a áreas geográficas do território da AMP, “uma rede de linhas com mais de 33  milhões de quilómetros”.

Segundo indica a AMP, dois dos lotes receberam sete propostas cada, outros dois lotes recebeu oito propostas e um quinto lote acolheu 11.

As propostas foram abertas terça-feira e, segundo explicou a AMP à Lusa, “para além da aferição do número de concorrentes a cada lote, nada mais é possível extrair”.

“O preço não é critério único ou decisivo. A complexidade da análise exige previsivelmente duas semanas para ser finalizada”, indica a resposta da AMP à Lusa, citada pelo Observador.

“As regras previstas nos futuros contratos obrigam a uma elevada qualidade do serviço do transporte público, com altos níveis de pontualidade e regularidade, com uma cobertura de linhas melhorada e maior frequência de horários”, refere a AMP.

De referir que o concurso internacional contempla a implementação nos 17 municípios da AMP do sistema de bilhética intermodal Andante em todos os serviços, bem como a aplicação do tarifário do passe único implementado em 2019.

“Com este concurso, a AMP poderá assegurar uma monitorização e avaliação de toda a operação. Traduz-se numa verdadeira mudança de paradigma da mobilidade e na melhoria das condições para a AMP e para os seus cidadãos”, referia, em janeiro deste ano, a Área Metropolitana do Porto.

 “Viaturas de última geração”, possibilidade de consultar os tempos de espera nas paragens em tempo real através de aplicações móveis ou o impacto na qualidade de vida dos passageiros e na sustentabilidade ambiental são alguns dos benefícios apontados pela AMP.

Para a AMP, “a elevada concorrência gerada permite antecipar que as propostas que saírem vencedoras vão possibilitar para os próximos sete anos, prazo de vigência dos futuros contratos, uma oferta às populações de um serviço de transporte público de alta qualidade”.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem