RECHEIO 50 ANOS

Como manter a casa segura durante as férias da Páscoa

Como manter a casa segura durante as férias da Páscoa

As férias escolares e o fim de semana alargado da Páscoa, que arranca já esta quinta-feira, incentivam muitos portugueses a desfrutar de uma pausa e a viajar, ainda que seja apenas dentro do próprio país. Contudo, mesmo que a ausência aconteça durante pouco tempo, a verdade é que este período pode ser, muitas vezes, o suficiente para que exista um assalto.

assalto

“O período da Páscoa tende a registar um aumento de 8,5% das tentativas de intrusão”, segundo a Central Recetora de Alarmes (CRA) da Securitas Direct, responsável pela gestão de segurança de milhares de casas em Portugal.

Assim, é fundamental que os portugueses tenham especial prudência durante os próximos dias e que sejam astutos na implementação de medidas preventivas, capazes de antecipar “qualquer risco que de alguma forma possa comprometer a segurança do lar e/ou dos seus habitantes”, alertou Marta Correia Santos, responsável da empresa.

O primeiro conselho passa por “assegurar a iluminação exterior durante a noite”, uma vez que, de acordo com os especialistas em segurança, o facto de existir alguma iluminação externa “reduz o risco de arrombamento”.

É igualmente importante que, antes de saírem de casa, os cidadãos verifiquem o estado das fechaduras e comprovem que “todas as entradas para a casa estão completamente fechadas”. “Não deixe objetos de valor visíveis do exterior da casa, pois pode aumentar o interesse na intrusão”, alertam ainda.

Os portugueses devem ainda ter o cuidado de “manter uma aparência de habitação habitada”, o que significa que não devem fechar completamente todas as persianas ou, no caso de preferirem fazê-lo, pedir a alguém de confiança que se desloque à casa para as movimentar, com alguma regularidade.

“Impeça que observem os seus hábitos, promovendo ligeiras alterações de horários e procedimentos”, recomendam ainda os especialistas, acrescentando que é fundamental “não publicar informações sobre as viagens nas redes sociais”, de forma a “evitar dar pistas a potenciais intrusos sobre as ausências” dos proprietários das casas.

O segredo para manter a casa segura durante o período da Páscoa pode estar na combinação entre elementos físicos e eletrónicos, pelo que é aconselhado que os portugueses “desativem a geolocalização em dispositivos e aplicações móveis”. 

As três últimas dicas passam por “apostar em elementos físicos que obriguem o intruso perder tempo ou a fazer barulho para aceder à casa deixando-o mais exposto, tais como barras, fechaduras e portas blindadas”, “desligar os equipamentos elétricos que não vão ser utilizados e fechar a ligação do gás” e ainda “ativar elementos de segurança a eletrónicos que sejam dissuasores, tais como ter um alarme doméstico ou um sistema de videovigilância ligado a um centro de monitorização de alarmes”.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=052022-peitodefrangorecheado&utm_campaign=sabordomes

Viva! no Instagram. Siga-nos.