PUB
Philips S9000

Cinema da Batalha não esquece a importância de Abril. Vem aí um ciclo de filmes sobre a liberdade

Cinema da Batalha não esquece a importância de Abril. Vem aí um ciclo de filmes sobre a liberdade

Ainda estamos em março, mas nunca é cedo demais para relembrar abril. Por isso mesmo, o Batalha Centro de Cinema vai apresentar, a partir deste sábado, 16 de março, um programa de filmes chamado “Se o Cinema é uma Arma”. O programa em questão poderá ser visitado até ao dia 28 de abril.

Na base destes programas, está o objetivo de celebrar o 25 de abril. Nesse sentido, aborda-se “o poder transformador do cinema e a forma como este pode atuar como ferramenta de luta nos dias de hoje em Portugal e no mundo”, tal como refere o portal de notícias da Câmara do Porto.

O ciclo em questão foi composto por nomes especializados desta área. Posto isto, o cartaz ficou ao encargo do cineasta Fradique, da investigadora e curadora Janaína Oliveira, da fotógrafa e curadora Manuela Matos Monteiro, assim como da realizadora e programadora Rita Morais.

Não será arriscado dizer que a palavra principal associada ao projeto será “liberdade”. Todas as obras de ficção e documentários que fazem parte do ciclo “Se o Cinema é uma Arma” rasgam qualquer tipo de fronteira, seja esta estética, cultural ou geográfica.

Posto isto, para além de conter obras portuguesas, o programa conta com produções de outros quatro pontos do planeta: Brasil, Palestina, Hong Kong e Nigéria. Todos os filmes visam denunciar a opressão e enaltecer a bravura inerente aos que resistem, convictos de ideais de liberdade.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

As “hostilidades” serão abertas com “West Indies, les nègres marrons de la liberte”, da autoria de Med Hondo. Para além do filme referido, o que não falta é variedade de oferta. Sendo assim, prepare-se, já que a lista vai ser longa. 

O programa inclui ainda obras de: Viva Filmes, Déo Cardoso, Alain Kassanda, Larissa Sansour e Søren Lind; Jumana Manna, Morgan Quaintance, John Akomfrah, Patricio Guzmán, Lawrence Abu Hamdan, João Vieira Torres, Tiffany Sai, Grace Passô, Isael Maxakali, Sueli Maxakali, Carolina Canguçu e Roberto Romero, Grupo Zero e um filme-performance de Maryam Tafakory (via Câmara do Porto).

Em adição ao conjunto de filmes referido, ainda há espaço para mais duas novidades. Neste caso, o filme de animação “Tito e os Pássaros”, da autoria de Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto; assim como “Os Quatrocentos Golpes”, da autoria de François Truffaut.

Se pretender conhecer informações adicionais sobre o ciclo “Se o Cinema é uma Arma”, pode consultar o site oficial do Batalha Centro de Cinema.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/uma-pascoa-saborosa-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=0324-sabebem78&utm_campaign=sabebem