Natal PD

Cinco locais no Porto que nos fazem viajar

Cinco locais no Porto que nos fazem viajar

Com o fim dos meses de verão e consequentemente da altura de férias, para muitos portugueses, torna-se mais complicado conseguir tempo para conhecer outros países e culturas. Ao pensar em todos aqueles que gostam de viajar, a VIVA! reuniu alguns locais, que mais parecem ser no estrangeiro, mas que é possível visitar na cidade do Porto.

A Invicta tem várias atrações, que encantam turistas e portuenses, embora algumas sejam mais populares do que outras. Confira de seguida cinco destes locais que apesar de menos conhecidos permitem aos visitantes o contacto com culturas e tradições diferentes.

Foto: Visit Portugal

Sinagoga Kadoorie Mekor Haim

A Sinagoga Kadoorie – Mekor Haim (Fonte de Vida), localizada na Rua de Guerra Junqueiro, é a maior Sinagoga da Península Ibérica e uma das maiores da Europa.

Segundo a plataforma «Visit Portugal» foi construída com donativos de judeus de todo o mundo e inaugurada em 1938, época em que na Alemanha nazi as Sinagogas eram queimadas e o Estado Novo se implementava em Portugal.

“Este monumento arquitetónico é uma das mais extraordinárias casas de culto judaico do mundo” e o “coração pulsante” da Comunidade Israelita do Porto.

O templo pode ser visitado e será possível obter informações sobre a sua história e arquitetura, bem como sobre a comunidade judaica do Porto desde séculos remotos até à atualidade. “Nas salas do primeiro andar estão expostos objetos históricos da maior relevância”.

Foto: Porto Secret Spots

Casa-Museu Fernando de Castro

Esta casa situada na Rua Costa Cabral, a 800 metros da praça do Marquês, guarda “o resultado invulgar de 30 anos da vida de um portuense”.

A plataforma oficial recorda Fernando de Castro e o facto de este ter reunido, na primeira metade do século XX, “uma vasta coleção de pintura, escultura, livros e objetos, além de imensa talha dourada ou pintada com a qual criou ambientes surpreendentes”.

O resultado final “é um universo à parte, onde a criatividade do coleccionador (que também era caricaturista e poeta)” transporta os visitantes para o palácio de Versalhes, a Igreja de S. Francisco, ou “apenas” para o atelier de um artista.

“Na Casa Museu Fernando de Castro nada foi deixado ao acaso, e a densidade da decoração é absolutamente estonteante”, pode ler-se.

As visitas têm a duração de 60 minutos e devem ser marcadas com antecedência mínima de 72 horas, por telefone ou e-mail.

Foto: World of Discoveries

World of Discoveries

Este é um Museu Interativo e Parque Temático que reconstrói a odisseia dos navegadores portugueses, cruzando oceanos à descoberta de um mundo até então desconhecido. No World of Discoveries os conteúdos são multimédia, proporcionando uma experiência multissensorial.

Pela primeira vez em Portugal e à semelhança do que se faz em atrações globalmente reconhecidas como “Pirates of the Caribbean”, o Museu “conta histórias a partir de cenários criteriosa e criativamente construídos, à escala real, convidando o visitante a viajar no tempo”, lê-se na página da «Visit Portugal».

Os interessados em visitar este espaço devem dirigir-se à Rua de Miragaia, e desfrutar da experiência, que terá a duração de 1h30.

Foto: Palácio da Bolsa

Salão Árabe do Palácio da Bolsa

Apesar da presença árabe em Portugal ser mais associada ao sul do país também é possível contemplar um pouco dessa arquitetura a norte, nomeadamente no Palácio da Bolsa.

O Salão Árabe, a joia do Palácio, foi inaugurado a 1880 depois da sua construção durante 18 anos. Este emblemático espaço foi inspirado no Palácio de Alhambra e idealizado Gustavo Adolfo Gonçalves e Sousa.

Tal como no restante edifício, também no Salão o pavimento é constituído pelas melhores madeiras, entre as quais o mogno, jacarandá, pau-cetim, pau-rosa e plátano.

O espaço com características árabes “é a mais importante sala de atos oficiais” do Porto, sendo também palco de muitas centenas de concertos e de outras prestigiadas solenidades, que muito honram o nome de Portugal e o projetam no mundo”, refere a página do Palácio da Bolsa.

Museu da Farmácia

O Museu da Farmácia é um projeto que, ao longo dos anos, tem vindo a ser uma referência a nível nacional e internacional. Foi inaugurado em junho de 1996 em Lisboa e em 2010 foi a vez da cidade do Porto.

De acordo com a plataforma, neste museu é possível recuar até à Idade Média ou viajar até aos países árabes. Os visitantes poderão ver também “peças de extrema qualidade, oriundas de civilizações e culturas tão distantes no tempo e no espaço, como a Mesopotâmia, o Egipto, a Grécia, Roma, os Incas, os Astecas, o Islão, o Tibete, a China e o Japão”.

Este Museu está localizado na Rua Engenheiro Ferreira Dias e pode ser visitado de segunda a sexta-feira entre as 10h e as 18h e ao sábado das 14h às 18h.

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=pli