PUB
Recheio 2024 Institucional

CDOS do Porto diz que situação “está calma”

CDOS do Porto diz que situação
As águas do rio Douro, que este domingo provocaram algumas inundações no Porto e em Vila Nova de Gaia, já baixaram e a situação está calma, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

“As águas subiram até junto dos cafés na Ribeira, mas não houve nada. Os bombeiros não foram chamados a retirar águas, mesmo em Amarante, nem no Tâmega houve nada”, acrescentou a fonte Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).
A Estrada Nacional 14 (EN14) mantém-se cortada, ao longo de cerca de três quilómetros, desde cerca das 8h de domingo, devido à chuva forte.
De acordo com a Proteção Civil, o IP3 continua condicionado ao trânsito e várias estradas do norte do país estão cortadas, a maioria por derrocadas de terras.
O trajeto cortado na EN14 inclui a sede da Câmara Municipal da Trofa, que anunciou que o serviço de atendimento vai funcionar, a partir de hoje, provisoriamente no pólo II, ou seja, nas instalações da Rua Imaculada Conceição.
O Centro de Previsão e Prevenção de Cheias (CPPC) do rio Douro tinha alertado na tarde de sábado para a possibilidade de inundações nas ribeiras do Porto e de Vila Nova de Gaia, devido ao mau tempo e à preia-mar.
O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) tinha sinalizado com ‘Aviso Amarelo’ (o terceiro mais grave) 10 distritos: Porto, Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Leiria, Coimbra, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro, os últimos quatro por causa da agitação marítima.
No domingo, o distrito do Porto foi um dos seis em ‘Aviso Laranja’, o segundo mais grave, assim como Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Aveiro e Viseu.
Os distritos do norte do país foram os mais afetados pelo mau tempo, com o registo de inundações, quedas de árvores, deslizamento de terras.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem