Mynatal

Cavaco Silva apelou ao orgulho dos portugueses

Cavaco Silva apelou ao orgulho dos portugueses

Num discurso de 20 minutos, no encerramento da conferência comemorativa dos 40 anos do Expresso, o chefe de Estado defendeu que “Portugal detém uma influência superior ao seu peso relativo”, sendo visto, “justamente, como um mediador neutral, negociador de consensos e defensor de valores universais”. Aliás, acrescentou, “poucos países com a dimensão de Portugal se podem orgulhar de terem estado no Conselho de Segurança das Nações Unidas, como membros não permanentes, em duas décadas consecutivas.” Em relação ao processo de construção europeia, Cavaco defendeu não só a União Económica e Monetária, como a União Bancária. Neste contexto, acabou por mencionar um dos temas da atualidade, realçando a importância de se criar “uma agenda claramente orientada para o crescimento económico e para a criação de emprego.”
Ainda assim, a mensagem de ontem ficou essencialmente marcada por um tom de otimismo. “Somos um país democrático e aberto. (…) Portugal sempre foi maior quando se abriu ao Mundo, quando não teve medo da aventura e do risco”, sustentou Cavaco. “Se soubermos agir com inteligência, firmeza e responsabilidade, não devemos recear o presente, pois um futuro melhor é uma realidade ao alcance das nossas mãos”, acrescentou.

PUB
Pingo Doce Encomendas

Viva! no Instagram. Siga-nos.