É tão bom comer assim PD

Carreira de sucesso só é possível com um “plano estratégico”

Carreira de sucesso só é possível com um “plano estratégico”

Numa altura em que Portugal pode vir a enfrentar uma crise financeira sem precedentes, consequência do conflito vivido na Ucrânia, torna-se ainda mais crucial que os profissionais consigam manter os seus empregos e, sobretudo, aproveitar o momento para consolidar a sua carreira. Uma tarefa que pode ser bastante desafiante, uma vez que a “gestão de carreira não é um processo linear, nem imutável”.

Contudo, de acordo com a Homart, é possível atingir-se uma carreira de sucesso com um “plano estratégico”, que permita “cumprir cada meta, fazer escolhas mais conscientes, priorizar tarefas e atividades, ter um maior equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, crescer profissionalmente, encarar novos desafios e aproveitar novas oportunidades”.

De forma a ajudar os profissionais a “fazer uma melhor gestão da sua carreira”, a empresa partilha um conjunto de quatro dicas, onde se destaca a importância de “ter um objetivo”.

“Éessencial definir o que se pretende, mesmo que seja um plano a curto ou médio prazo. Com um objetivo definido, é mais fácil dividir as etapas, e acompanhar cada uma delas”, avança, indicando que os profissionais que, por exemplo, têm como objetivo “assumir um cargo de liderança” devem estipular esse objetivo como principal. “Posteriormente, devem dividi-lo em metas menores, de forma a ir monitorizando o seu progresso e saber exatamente o que precisam de fazer para cumprir o objetivo, como, por exemplo, fazer cursos online, gerir projetos, melhorar as suas habilidades de comunicação, etc”.

Igualmente importante é que haja a capacidade de aceitar feedbacks. “Saber a opinião das pessoas é uma excelente forma de gerir a carreira de forma mais consciente. Por isso, demonstre que tem abertura para receber feedback e, assim, entender melhor seus pontos fracos e fortes”, aconselha, escrevendo que ao mostrar capacidade para aceitar críticas construtivas tem “oportunidade para usá-las a seu favor e impulsionar a carreira”.

Além disso, os profissionais que queiram evoluir na carreira devem focar-se não apenas nas suas habilidades técnicas, mas também nas emocionais e sociais, maioritariamente conhecidas como “soft skills”. “Desenvolver a inteligência emocional é parte fundamental do processo de gestão de carreira. Para tal, é fulcral começar por focar-se no autoconhecimento, para depois saber o que precisa para desenvolver a sua inteligência emocional e se tornar um profissional mais adaptável, empático e produtivo”, alerta a Homart.

Por último, é importante que os cidadãos tomem consciência de que para crescerem profissionalmente devem “desenvolver novas habilidades e acumular experiência”. E, para isso, não há nada melhor do que agarrar as boas oportunidades que vão aparecendo no caminho, mesmo que inicialmente não estejam nos planos. “Deve analisar sempre as propostas recebidas para identificar como é que podem contribuir para concretizar as suas metas e, se necessário, reajustar os planos para poder assumir esses novos desafios”.

Fazer a gestão de carreira pessoal é um processo contínuo e com enorme potencial para impactar positivamente a vida profissional dos cidadãos e, consequentemente, “possibilitar a realização de sonhos e planos”.

PUB
www.pingodoce.pt/receitas/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=etaobomcomerassim&utm_campaign=institucional